Folhetim | Casa de Hóspedes (14º. Episódio)

FOLHETIM | Uma rubrica de Licínia Quitério   Casa de Hóspedes (14º. Episódio) Não pode, não diga, senhora, acudiu a Dona Júlia, sem perceber muito bem o que se tinha passado, mas se lhe fizer bem dizer, olhe que eu sou um poço, a minha boca não se abre, e fechava-a de canto a canto, correndo sobre ela dois dedos unidos. A outra não a ouvia e repetia-se, deu um murro na mesa, parecia louco, parecia mesmo louco. E então o que aconteceu depois, interrogou a outra, já intrigada. Ai, Dona…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Uma história verdadeira

Crónica de Alice Vieira | Uma história verdadeira   UMA HISTÓRIA VERDADEIRA Alice Vieira   Todos os dias somos atacados, através da net, pelos mais variados textos. E então agora, com as famigeradas fake news…é um ver se te avias. Há sempre quem se encarregue de nos mandar histórias ou pequenos filmes com os mais estranhos acontecimentos, ou relatos de reuniões que nunca existiram, ou desastres que nunca aconteceram, ou petições a propósito de tudo e de nada, ou notícias  que nos dizem ser rigorosamente verdadeiras mas que qualquer um, sem…

Ler mais

Crónica de Alexandre Honrado – Há tanta Ideia Por Pensar (parte 7)

HÁ TANTA IDEIA POR PENSAR Uma pequena homenagem a Vergílio Ferreira     Não são as religiões –  é a política que conduz os homens aos seus embates mais ferozes. Mas é a imoral dos preconceitos que distingue os homens racionais dos que agem irracionalmente. Um dia todos nos libertaremos. É uma utopia saudável, pensá-lo. Pensar é uma utopia saudável. Deixaremos então a farsa antiga da mitologia e da revelação, pelo que podemos vir a ser juntos e em inter-relação. Pensar há de ser isso. Deus não está morto. Pode…

Ler mais

Crónica de Alexandre Honrado – Há tanta ideia por pensar – parte seis

Pensar Virgílio Há tanta ideia por pensar – parte seis Uma pequena homenagem a Virgílio Ferreira   Este tempo é diferente. A religião é o capital e o seu deus é um mercado, quando pelo menos devia ser um mercador. As coisas foram fluindo até se transformarem numa folha muito fina. As folhas antigas, os papiros e seus semelhantes, permitiam escrever e rasurar, escrever por cima. Ainda encontramos magníficos palimpsestos onde aquilo que se raspou e escreveu por cima é apenas uma máscara do que, raspado, se escreveu por baixo.…

Ler mais

Folhetim | Casa de Hóspedes (13º. Episódio)

FOLHETIM | Uma rubrica de Licínia Quitério   Casa de Hóspedes (13º. Episódio) No recanto da casa de jantar, uma pequena mesa para as revistas e dois sofás desirmanados, a que Dona Júlia chamava pomposamente a salinha, a cena desenrolou-se. Sem intróitos, a outra falou, é o pulha do meu marido, a senhora desculpe a palavra, mas ele não merece outro nome, um homem que é homem não deixa assim o lar, sem mais nem menos, uma casa muito boa, a senhora havia de ver, com todo o conforto, tudo a…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Denúncias

DENÚNCIAS Alice Vieira   Pronto, está bem, a culpa é minha. Pois deve ser. A palavra hoje em dia é comum, eu sei. Uma palavra como outra qualquer. Mas, que é querem, custou-me ver numa revista séria que por cá se publica, na página dedicada à correspondência dos leitores, um e-mail para onde se pede que enviemos “as nossas denúncias”. Ora todos sabemos como a nobre arte da denúncia tem sólidas raízes entre nós. No tempo do Senhor D. João III (e nos tempos que depois se seguiram…) muitos foram…

Ler mais

Crónica de Alexandre Honrado – Há tanta ideia por pensar – parte cinco

Pensar Virgílio Há tanta ideia por pensar – parte cinco Uma pequena homenagem a Virgílio Ferreira   Volte-se então a essa simplicidade que opõe o mal ao bem. Os deuses aos demoníacos, os indiferentes aos imbecis que são piores do que os indiferentes. Ambos são de grande utilidade. Dão-nos a sentir, por vezes ao espelho, que estamos mais perto de nós do que queremos. Os deuses precisam desesperadamente de nós. Há um sonho recorrente que deve ser partilhado: o do ser humano que acorda e descobre com espanto que o…

Ler mais

Crónica de Alexandre Honrado – Há tanta ideia por pensar – Pensar Virgílio

Pensar Virgílio Há Tanta Ideia Por Pensar – Parte quatro Uma pequena homenagem a Vergílio Ferreira     A arte pretendeu dar-nos um lado cromático e volumétrico, sensual do pensamento. Por vezes é a vida tal como a vida era ou pensava ser. Outras vezes, distorção. Mais tarde, a exaltação da fealdade. Hoje, a pele e as paredes são telas. A arte fica nelas. Alguns de nós ainda reparam nisso. Já vivemos muitas vezes o fim do mundo e o mais inquietante na nossa era foi aquele que antecipava uma…

Ler mais

Folhetim | Casa de Hóspedes (12º. Episódio)

FOLHETIM | Uma rubrica de Licínia Quitério   Casa de Hóspedes (12º. Episódio) A campainha da porta tocou, uma vez, duas vezes, de seguida. Dona Júlia pensou, quem será que vem com pressa, se é para vender porcarias vai de caminho que eu já estou atrasada para ir à praça, e logo hoje que queria apanhar algum peixe fresquinho. Espreitou pelo ralo, uma figura desconhecida de mulher, bom aspecto, mas nunca fiando em aspectos, que anda por aí muito malandro com ar de pessoa séria, pigarreou e perguntou quem é. A…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Coisas estranhas

Coisas estranhas Hoje estive desde cedo na minha esplanada. Foi o dia de ver passar a gente da minha terra. Muitos foram para outras terras. Foram visitar a família ancestral. Cedo, para mim, é cerca do meio-dia. Mais cedo é terrorismo psicológico. Não aguento. Fico com mau aspecto. Há quem me queira levar ao médico. Depois de cumprimentar os habituais clientes e os empregados de sempre. Fazemos o pedido e somos servidos do que já sabem que queremos. O jornal. Algumas conversas cruzadas e as piadas de toda a vida.…

Ler mais