Crónica de Alice Vieira | Dantes os comboios

DANTES OS COMBOIOS Alice Vieira   Mais do que as viagens, mais do que ficar a olhar pela janela pensando que eram as árvores e as casas e as estradas e os campos que corriam e não eu–foi o cinema que muito cedo me deu a paixão pelos comboios. Cinema a preto e branco, evidentemente, onde os comboios eram daqueles a sério, apareciam e desapareciam entre espessas nuvens de fumo, e depois no meio delas acabávamos por descobrir o herói que chegava, ou que afinal não tinha partido e decidira…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Tremoços na feira do livro

TREMOÇOS NA FEIRA DO LIVRO Alice Vieira   O mês de Junho é sempre rico de actividades. Começa hoje, com o Dia da Criança, este ano a calhar em dia útil e por isso lá se enchem as ruas de filas e filas de crianças dirigidas pelas professoras, que vêm ver o que cada terra tem para lhes mostrar. Ou, pelo menos, apanhar ar. Depois seguem-se os dias dos Santos Populares, as marchas—o que também anima sempre muito uma pessoa. Mas para mim o mês de Junho é sobretudo o…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Livros para deitar fora

LIVROS PARA DEITAR FORA Alice Vieira   Confesso: não sou capaz de deitar livros fora. De resto, eu pertenço a uma geração que tem muita dificuldade em deitar fora seja o que for. Por isso os objectos se vão acumulando e eu perguntando-me “o que é que faço a isto?” Já pensei em fazer uma trouxa e ir vendê-los para a Feira da Ladra, mas os meus horários não me permitem ficar lá uma data de horas à espera de ver aparecer multidões interessadas em galhardetes, quadros com o brazão…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Ainda o 25 de Abril…

AINDA O 25 DE ABRIL… Alice Vieira   O dia 25 de Abril já lá vai . Como sempre acontece nesta altura, várias escolas chamaram-me para que eu falasse aos alunos sobre esse dia único de 1974, que para mim foi ontem e para eles na pré-história. Lá vou, levo provas de censura do “Diário de Lisboa” para lhes mostrar, tento animar a discussão. Mas não é fácil. Porque, na esmagadora maioria dos casos, este é um assunto de que estão a ouvir falar pela primeira vez. O que me…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Lojas de outros tempos

Lojas de outros tempos Alice Vieira   Lembro-me de mim , pela mão das minhas tias, a entrar na loja. Sempre a mesma. A Casa Frazão, na Rua Augusta, em Lisboa. Sentavam-me em cima do balcão enquanto elas ficavam horas infindas a ver amostras, a discutir cores, a analisar a textura do tecido. E eu gostava de ali estar. Havia um estranho cheiro a rosas e bafio, que nunca mais encontrei em lado nenhum. Às vezes as tias punham-me no chão e vinha um senhor com um pau (“o metro”,…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Família é sempre família

Família é sempre família Alice Vieira   Há muito tempo que queriam encontrar-se, mas era sempre complicado arranjar data que conviesse a todos. Mas este ano, um deles dissera “aproveitamos o mês de Abril, festejamos a Páscoa, agora é que é”. E finalmente os cinco casais de irmãos, irmãs, cunhados e cunhadas, pela primeira vez em 30 anos, iam ter um mês de férias em conjunto. Era o sonho de uma vida inteira. Brasis e o Paris das emigrâncias tinham-nos afastado—e agora, já todos finalmente reformados, queriam pôr a vida…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | A Herança de Alice

A Herança de Alice Alice Vieira   Durante muitos anos detestei chamar-me Alice. Alice era herança de uma avó que nunca conheci, mas que sempre ouvi dizer não ser boa de assoar. De resto, basta olhar para a única fotografia que dela me ficou para acreditar no que me diziam. E nem a terrível alternativa de me poderem ter dado o nome de Gertrudes, a outra avó, me fazia aceitar melhor o meu destino onomástico. Porque naquele tempo ninguém se chamava Alice. E nada pior que ser Alice num tempo…

Ler mais

Retratos contados: Alice Vieira 75 anos, de Nelson Mateus – Alteração do local e hora da apresentação

No próximo 20 de Março Alice Vieira completa 75 anos, e o dia vai ser celebrado com o lançamento do livro “Retratos contados: Alice Vieira 75 anos” da autoria de Nelson Mateus. Alice Vieira nasceu em Lisboa a 20 de Março de 1943. Jornalista e escritora, trabalhou no “Diário de Lisboa”, onde dirigiu o suplemento “Juvenil”, no “Diário Popular” e no “Diário de Notícias”. Colaborou também em vários programas de televisão. Alice Vieira é uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil, destacando-se ainda pelo seu trabalho poético. Com obras traduzidas em várias…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Paixão à chuva

Paixão à chuva Alice Vieira   Toda a gente sabe que, em alturas de temporal, as coisas tomam sempre outras proporções. Neste momento acabei de fechar todas as portas e janelas, sobretudo estas aqui da sala onde vejo televisão. Acontece que estas minhas janelas dão para o telhado do prédio. E raramente me lembro de que elas existem,  porque o telhado de um prédio de sete andares não é propriamente um sítio onde as pessoas passeiem. Por isso há bocado, estava eu a re-ver e a re-ouvir as maravilhas do…

Ler mais