Crónica de Jorge C Ferreira | O Vacinado

O Vacinadopor Jorge C Ferreira   Hoje escreve o cidadão que já tomou a primeira dose da vacina. Foi cedo. Eram 9:10 da manhã do dia 31/3/2021. Local, S. Domingos de Rana, Cascais. Tudo bem organizado e eu desorganizado. Primeira gaffe, esqueci-me do cartão de cidadão. Uma senhora muito expedita conseguiu através do cartão de saúde internacional tirar os dados que necessitava para me identificar. Há lugares onde nos sentimos apoiados. A minha afilhada querida veio-me buscar e perguntou-me – as pessoas conhecem-me – trazes tudo o que é preciso?…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Que vida!

Que vida!por Jorge C Ferreira   Quando se chega a uma idade como a minha, começamos a fazer exames a tudo e mais alguma coisa. Alguma coisa vai aparecer com valores fora do normal. Seguem-se exames e mais exames. Alguns são intrusivos, outros mais doces, mais suaves. Depois receitam-nos umas pílulas para aconchegarmos a doença. Compreendemos então que aqueles aparelhos sofisticados têm de ser pagos. Os comprimidos são para a vida. Acartamos uma mala de drogas e passamos por aeroportos, portos e fronteiras terrestres sem sermos presos. São as drogas…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | As vacinas e as vácinas

As vacinas e as vácinaspor Jorge C Ferreira   Fui pedir um café e um queque ao postigo. Depois sentei-me num muro a deglutir desejos. Estava sol e os raios dardejavam a cara, o cabelo e a barba. Estou ainda com ar de homem encontrado, com o cabelo comprido e a barba por desfazer, após ter estado metido numa caverna. Sou a figura desenhada da pandemia. Passo por pessoas que me falam e eu respondo. Tenho de perguntar quem são. As pessoas estão diferentes e as máscaras não ajudam. Na…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Resistir

Resistirpor Jorge C Ferreira   Continuamos, por aqui, neste tempo perdido. Tanto tempo desperdiçado! Sonhamos com a liberdade. Uma festa breve e, por vezes, com ressaca. Sinto-me uma ilha. Um espaço que ocupo e espera que o mundo o venha visitar. Sou do mar, sou amante das ilhas. Sou filho do mundo. Nasci das águas mais puras. Fui aspergido por águas bentas. Vivi sempre como pude. Algumas vezes como me deixaram viver. Nunca sobrevivi assim. Somos duas ilhas que por este espaço navegamos. Encontramo-nos num beijo de espuma. Somos abençoados…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Uma madrugada

Uma madrugadapor Jorge C Ferreira   Era madrugada alta. Sei isso porque já dormia. O telefone tocou. Atendi a chamada. Do outro lado uma voz, trémula de emoção, disse-me: «vê a televisão». Não me lembro quem era.  Veio-me à memória outra antiga madrugada em que me telefonaram perto da mesma hora e me disseram: «ouve a rádio, estão a colocar marchas militares e acho que andam militares nas ruas». Nessa altura o telefone era fixo e a televisão não funcionava vinte e quatro sobre vinte e quatro horas. No rádio…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Tempos e tempos

Tempos e tempospor Jorge C Ferreira   Quando, sentado no meu “descanto”, olho para este novo tempo, vêm-me à memória o tempo em que o tempo me faltava. A correria de sítio em sítio e a noite a escapar-se. A manhã a chegar. O emprego à espera. Eu sem tempo para dormir. Um banho e uma corrida de táxi até à Praça da Figueira. Entrar na Suíça pelo lado de trás. O mesmo empregado, não era necessário falar, o pequeno almoço do costume. Uma corrida até à Rua dos Sapateiros.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Vidas

Vidaspor Jorge C Ferreira   O enigma que somos. O mistério deste nosso percurso. Quantas vidas vivemos numa vida? O que sonhamos! Sonhos cada vez mais complicados. A eterna dúvida, teremos vivido noutras épocas? Por onde andamos enquanto dormimos? Esse acto de dormir é muita vida por viver, ou talvez não. Talvez seja só um estádio da vida. Quantos somos? Quando escolhemos para ser outro? O que nos faz fazer tal escolha? As viagens imensas no nosso interior. Lutas fratricidas. Quando a mão não nos obedece. Quando tudo dentro de…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Cansaço

Cansaçopor Jorge C Ferreira   Não sei que vos diga. Estou cansado. Um cansaço que nos vai abraçando a todos. Uma falta de vida que nos empobrece. Os Amigos a quem vamos telefonando. Histórias que vamos inventando. Falta-nos o acontecimento que não vemos ao vivo. Estamos a perder anos que não sabemos contar. Não sei que vos conte. Estou farto. Vejo imagens das cidades que amo. Tenho saudades das que tinha previsto visitar. O meu vício de conhecer outra gente, outros lugares. Somos dois. Deambulamos sem horários. Dormimos e não…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Planear

Planearpor Jorge C Ferreira   Contentores frigoríficos. Morgues improvisadas. Tendas de Campanha. Triagens. Ambulâncias enfermaria. Tantos que só esperam a palavra de alguém. O confinamento. As mentes a definharem. O escuro das casas. A falta que nos faz o ar impuro das cidades com menos gente. Sim, porque há quem se julgue herói. E vá para a rua na mesma, sem máscara, nem outras precauções. Uma aventura insana. Gente que não cuida de si e não tem respeito pelos outros. Haverá sempre pessoal desta estirpe. Só é pena que quando,…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | O início e o fim

O início e o fimpor Jorge C Ferreira   Aqui estamos os dois cúmplices, neste rés-do-chão de quatro assoalhadas. Parece que estamos presos, mas transpiramos liberdade. Daqui saímos a última vez para votar. Por vezes vamos espreitar o correio. Outras, receber a comida à porta. As eleições são acto que discutimos os dois e, até agora, temos chegado a uma opção que acaba por ser única. Normalmente somos uns perdedores. No entanto, para nós, o acto de votar é uma vitória. Lembro-me da festa que foi para o meu Avô…

Ler mais