Crónica de Jorge C Ferreira | Os Ingleses

Os Ingleses por Jorge C Ferreira   A treta da mais antiga aliança. Estou habituado a ouvir isto desde as primeiras horas da madrugada que me lembro de ser. Sua majestade de mala no braço. Era muito miúdo e ela já rainha. Fui vê-la num desfile que metia coches na Avenida da Liberdade, liberdade que nessa altura não existia, corria o ano de 1957 e eu tinha 8 anos. Fui com o meu primo e, nesse dia, conheci a namorada dele. Fui o primeiro lá de casa a conhecê-la. Acho…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Um Rio

Um Rio por Jorge C Ferreira   Não saber de nada. Estar a pescar à beira-rio. Um peixe que morde o isco, a excitação. A preparação para não perder a presa. Um azar faz com que o peixe se solte e fique com o anzol. O carreto a não querer funcionar. “Uma desgraça nunca vem só.” Grita um palavrão e atira o boné ao solo. A pescaria tinha terminado por hoje. Nem um peixe. Só sobrou o isco que não serviu para nada. Volta para casa cabisbaixo. Um balde vazio.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Um Abraço

Um Abraço por Jorge C Ferreira   Nós que andamos ansiosos por dar abraços, como deve ser, aos nossos Amigos, vimos esta semana algo de espectacular. Um homem grande e esguio. Um senegalês. Andou até Marrocos e conseguiu chegar a Ceuta. Caiu na praia exausto. Foi salvo e, mais que isso, foi abraçado por uma voluntária de 20 anos da Cruz Vermelha. Foi um abraço de abraçar, um abraço sentido, um abraço de amparar a vida. O homem negro, ela loira. Tudo tão perfeito. Tudo tão igual. Tudo a nos…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Este estranho Mundo

Este estranho Mundo por Jorge C Ferreira   Bombas, rockets, escudos defensivos, sirenes, mortos e feridos. Os locais chamados sagrados, ameaçados. No berço das três grandes religiões monoteístas cheira a pólvora, a incompreensão. O ódio prolifera. Os prédios caem inteiros. Calam-se algumas vozes. Lembro-me de David e Golias. Há um primeiro-ministro, em Israel, ainda não confirmado e a ser acusado em tribunal por corrupção, que vai continuando a falar grosso. Aos apelos a um cessar-fogo vai respondendo que ainda tem mais objectivos para metralhar. As várias instâncias internacionais continuam a…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | A Polícia

A Polícia por Jorge C Ferreira   Hoje, dia 12 de maio de 2021, tenho que vos dizer que o meu Sporting se sagrou, ontem, campeão de futebol cá do burgo. Sou daqueles tipos que gostam de sofrer. Ser de um clube não se discute. É um pouco como a fé, ou se tem ou não, não se explica. Interessa que tudo seja um modo de viver em bem e para o bem. Saber perder e saber ganhar é o importante. Ser do Sporting deve ser uma forma de estar.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Odemira

Odemira por Jorge C Ferreira   E de repente Odemira. Como se Odemira tivesse sido um acrescento repentino no mapa de Portugal. Como se toda a gente não soubesse o que acontece há anos naquele concelho. Um parque que se diz natural e protegido cercado e invadido por plástico. Estufas sob as quais crescem frutos especiais. Porque agora queremos tudo em qualquer altura. A multidão que é necessária para a colheita. A produção intensiva. A quantidade de água que é gasta, água que, como todos sabemos, é um bem finito.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Abril

Abril por Jorge C Ferreira   Chegou Abril e o estado de emergência não foi renovado. Algum simbolismo nesta coincidência. “Nada é por acaso” diria a minha Mãe. Por mais anos que passem sobre aquela madrugada, mais eu a sinto. Sinto-a no magistral Poema de Sophia. Sinto-a na pintura de Vieira da Silva. Sinto-a no aroma que veio com a liberdade. Eu sei que Abril, para alguns, é coisa desconhecida. Cabe-nos a nós, que ainda andamos por aqui e vivemos aquela podridão da falta de liberdade, da polícia política, do…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Poemas

Poemas por Jorge C Ferreira   Fomos jantar fora. Jantámos na esplanada. Poucos comensais. Acho que estava tudo nos centros comerciais. Comemos iscas com batata cozida. Uma bavaroise de café. Bebemos água e café. Cinco minutos depois estávamos em casa. Só andamos a pé por aqui. A vida a abrir para fechar daqui a algum tempo? Já não digo nada. Nunca sei nada. Telefonaram à Isabel para ir tomar a primeira dose da vacina. Eu tomei a minha em 31/3. Acho que vai tudo correr bem. A Isabel está entre…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | O Prescrito

O Prescrito por Jorge C Ferreira   Jorge C Ferreira, setenta e dois anos. Tanto tempo. Tantos anos a viver e sobreviver. Perto de prescrever. Quem me vai salvar? Quem me vem salvar? Desta agonia de me sentir perto da prescrição. Um Senhor Doutor Juiz de Direito olha para mim, incrédulo, e diz de martelo na mão: – O senhor aqui? Respondo: – Sim, sou eu. De novo o Juiz: – O Senhor diz ser Jorge C Ferreira? e acrescenta uma série de números identificativos que alguns sei de cor.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Desconfinar

Desconfinar por Jorge C Ferreira   Abriram as esplanadas. Abriu a minha esplanada. Fui à inauguração. O meu café e a minha água com gás. Os empregados de máscaras, mas sorridentes. O serviço, o mesmo. As mesas e as cadeiras limpas e desinfectadas. Eu com a minha máscara bico de pato que me entorta as orelhas. Tenho de arranjar maneira de dar a volta a isto. Não quero acabar com as orelhas partidas. A Isabel já arranjou uma solução. Vamos ver se funciona. Encontro pessoal que não via há muito…

Ler mais