OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Quando o ‘socialismo’ dissolve o diálogo social

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Quando o ‘socialismo’ dissolve o diálogo social   “O sindicalismo português está actualmente balizado entre as duas centrais existentes: a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses — Intersindical Nacional (CGTP-IN), por um lado, e a União Geral de Trabalhadores (UGT), por outro. Estas duas organizações, contudo, estão longe de ocupar todo o espaço sindical existente. Com efeito, há um número bastante significativo (e relativamente estável nos últimos anos) de sindicatos não filiados em nenhuma das centrais e que habitualmente se designam por independentes.” i…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – A adrenalina do depósito na reserva

A adrenalina do depósito na reserva Há duas semanas, portugueses felizes e de bolsos cheios de dinheiro, alguns depois de terem respondido ao inquérito do Governo sobre se após as reversões se sentiam melhores (funcionários do Estado), preparavam-se para férias no país da felicidade, quando umas centenas de indivíduos, motoristas de matérias perigosas (vulgo combustíveis para os nossos carrinhos), agrupados no Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas, sindicato perigoso não filiado na CGTP, resolve fazer uma greve por tempo indeterminado, não só porque o ordenado base era pouco, mas…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Marinheiros de ‘cabotagem’

Marinheiros de ‘cabotagem’ A dois meses de eleições legislativas tudo levaria a supor que os portugueses estariam fora dos seus lares gozando umas merecidas férias para no seu regresso votarem em consciência. Livres de bullings e burnouts laborais, longe do stress das longas filas de trânsito e dos tratos de polé dos transportes públicos, seria de prever que Julho, Agosto e Setembro, os levassem, agora de bolsos cheios e plenos da felicidade que os desafogos financeiros proporcionam, a desaparecerem das suas residências em busca de lugares paradisíacos. A sublinhar esta…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – O Eleitor Peregrino

O Eleitor Peregrino Terminou mais uma legislatura, esta talvez a mais especial da nossa curta democracia. Solução à partida periclitante e a quem ninguém atribuiu a saúde e a solidez necessárias para se cumprir integralmente. Mas aconteceu! Sem necessidade de suplementos alimentares, a vida decorreu calma durante estes 4 anos. Fica-se com a sensação de que se a legislatura tivesse de durar mais tempo tudo continuaria a funcionar, segundo uns ‘bem’ e segundo outros ‘mal’. O cheiro a poder foi a massa aglutinadora da solução. Agiu sobre os partidos como…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – O Nosso ‘Patinho Feio’

O Nosso ‘Patinho Feio’   “No dia em que uma estátua é acabada, começa, de certo modo, a sua vida. Fechou-se a primeira fase em que, pela mão do escultor, ela passou de bloco a forma humana; numa outra fase, ao correr dos séculos, irão alternar-se a adoração, a admiração, o amor, o desprezo ou a indiferença, em graus sucessivos de erosão e desgaste, até chegar, pouco a pouco, ao estado de mineral informe a que o seu escultor a tinha arrancado.” i … escreveu Marguerite Yourcenar em O tempo…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – O ‘Reizinho’ de Mafra

O ‘Reizinho’ de Mafra   A Assembleia Municipal é o órgão deliberativo mais importante de um Município. É nela que estão representados todos os Munícipes como resultado de Eleições Autárquicas: “Eleições A legitimidade das decisões das autarquias locais decorre da eleição dos respectivos órgãos, que estão constitucionalmente consagrados como: – Órgãos executivos – a câmara municipal e a junta de freguesia, ou seja órgãos a quem, em termos práticos, compete propor e executar as decisões e indicações dos órgãos deliberativos; – Órgãos deliberativos – a assembleia municipal e a assembleia…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Tudo continua muito poucochinho!

Tudo continua muito poucochinho!   Passadas que foram as eleições europeias, nada mudou no nosso concelho. E não era de esperar que algo acontecesse ou mudasse. No fundo a perceção dos Mafrenses sobre o que poderá vir da Europa ou em que é que a Europa nos pode ajudar, é aquela que as forças políticas vigentes nos nossos destinos concelhios nos transmitem ou transmitiram: nada ou quase nada! Foi por isso que tudo foi pacífico; bastaram os debates de fraquíssima qualidade que nos foram oferecidos pela televisão, debates que disso…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – O regresso

O regresso  “Regresso. Num comboio igual ao que me trouxe, numa manhã igual aquela em que parti. No entanto, tudo me parece diferente. Apaziguado, essa é a palavra. É assim que me sinto, nesta viagem de regresso.”i   Revejo nestas palavras de Carlos Porto todo o vazio que me atingiu na hora do regresso a casa após o fecho das urnas. Apaziguado pelo dever cumprido mas triste pela atitude desistente de tantos portugueses. Seria possível esperar uma atitude diferente nestas eleições? Julgo que não. E não porque esta ‘deserção’ radical…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – É urgente votar nas Eleições para o Parlamento Europeu

É urgente votar nas Eleições para o Parlamento Europeu  “Não é sem apreensão que muitos portugueses se interrogam sobre a marcha concreta da integração europeu de Portugal. Como numa estrada enlameada, as rodas do nosso carro europeu patinam em avançar. E à medida que o tempo passa, tenderá a aumentar o número daqueles que começam a pôr em dúvida a possibilidade de avançarmos a sério no sentido das Comunidades Europeias. Em termos políticos, isso significa vantagens para aqueles que sempre reusaram alinhar na aposta europeia de Portugal e no reforço…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Museu da Música, ar fresco na nossa Vila

Museu da Música, ar fresco na nossa Vila Não será difícil de entender que o turismo no nosso Concelho é um fator crucial para que as gerações de hoje possam preservar o seu património transmitindo-o às gerações futuras que o irão usufruir e facultar ao turismo que nessa altura possa existir. Poder-se-á entender também que é de capital importância para a preservação do património possibilitar ao cidadão o acesso à sua memória, mantendo viva a sua identidade, conferindo-lhe uma autenticidade diferenciadora que lhe potenciará o fator de atração do fenómeno…

Ler mais