OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – O Tempo e Todos Nós

O Tempo e Todos Nós Acabou mais um ano e começou um ANO NOVO. Chama-se 2019. O Tempo sempre me impressionou. Não a forma como o medimos mas porque se mede e a diferença que isso pode fazer na nossa existência. Três livros marcaram a minha ideia sobre o assunto: ‘O Nascimento do Tempo’i de Ilya Prigogine, ‘O Mediterrâneo e o Mundo Mediterrânico’ii de Fernand Braudel e ‘On Collective Memory’iii de Maurice Halbwachs. O primeiro porque me ensinou que o tempo está muito longe de ser ‘um mecanismo simples e reversível…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Prova de Vida ou Os Três Tristes Tigres!

Prova de Vida ou 0s Três Tristes Tigres! Talvez tenham existido ‘um tempo e um lugar’ onde o cidadão procurava nos gestos dos políticos uma orientação para a sua cidadania, e nesse exercício um adversário era isso mesmo, um ADVERSÁRIO, o que possibilitava uma convivência de respeito pelas convicções recíprocas sedimentado em valores éticos. Ser ADVERSÁRIO implicava a assunção de uma entidade distinta do outro, não correr atrás de convergências ocasionais ou furtuitas, de interesse pontual e como tal fugaz. Acordos políticos podiam acontecer mas as ideias de cada um,…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Frases, conceitos e modos de ver!

Frases, conceitos e modos de ver!  “Ao passo que os factos me iam saltando da memória, percebi que me reacudiam as frases, os conceitos, os modos de ver…” i  Pensei nestas palavras de Faure da Rosa no início do seu romance ‘Adágio’ quando terminei de ler os Documentos Previsionais para 2019 da Câmara Municipal de Mafra. As frases que tantas vezes escrevi sobre documentos impenetráveis para os munícipes, os conceitos arrevesados, distorcidos, moldados a razões que não as nossas e os modos de ver de quem fala e escreve o que…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Ericeira … Casa roubada trancas às portas!

Ericeira … Casa roubada trancas às portas!  “O pior dessas basílicas restauradas é o seu vazio, como se o seu ar servisse apenas para mostrar a arte do restaurador, em vez de impressionarem o visitante como templos de Deus”i Bernard Berenson um dos maiores peritos em arte renascentista italiana, passeava por Roma quando visitou a Basílica de Santa Maria em Cosmedin datada de cerca de 1100 DC. Foi em Maio de 1947. O relançamento turístico acontecia na Itália do pós-guerra, reconstruindo e restaurando tudo o que pudesse ser revendido ao…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – A pobre não prometas … Orçamento Participativo para 2019

A pobre não prometas … Orçamento Participativo para 2019   A 22 de Outubro o jornal ‘O Público’ escrevia: “Orçamentos participativos espalham-se pelo mundo, com Portugal na dianteira. Actualmente, estima-se que haja entre 7059 e 7671 orçamentos participativos no mundo,…/… A prática demorou a chegar ao nosso país, mas instalou-se em força, havendo actualmente entre 1100 e 1150 exemplos. Cascais, um dos municípios portugueses onde os orçamentos participativos estão mais enraizados, já vai na oitava ediçãoi. Desde há dois anos, num movimento pioneiro, o Governo português decidiu também dar corpo…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Os Sinos da minha Vila (Vida)

Os Sinos da minha Vila (Vida)   Das muitas formas de fazer política tem vindo a ganhar terreno a política do ‘sound bite’, talvez a forma mais fútil de afirmação de uma posição ou proposta política. Uma frase curta que não exceda 30 segundos e aí está o político a explicar de forma simples o que lhe é difícil de explicar por não dominar os fundamentos de prova. Esta ‘política de sound bite’, surge sempre de forma descontextualizada para ter inúmeras interpretações, tão superficiais quanto o que pretende dizer, e…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – A falta de transparência proativa do Município

A falta de transparência proativa do Município Escrevo estas linhas no Dia Nacional da Água. Vem isto a propósito de ser esta, incolor, inodora e insípida, essencial à vida e cuja pureza se espelha na sua transparência. Quanto mais transparente mais pura e cristalina. A analogia desta transparência muito depressa foi capturada pelo discurso político e usada na defesa de todo o tipo de atuações, sendo muitas das vezes utilizada a ideia da sua menor translucidez como uma defesa (inocente) para que as oposições sempre ‘pérfidas’, não levem o eleitor…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – As Águas de Mafra – uma verdadeira Silly Season

As Águas de Mafra – uma verdadeira Silly Season   Silly Season terminada, surgem as reentrés partidárias onde os políticos, tal e qual acontece nas mensagens de Ano Novo, ignoram promessas feitas, talvez por considerarem que a memória do eleitor é curta, e lançam-se no pregão de novos assuntos, alguns dos quais ‘não assuntos’, cujo objetivo é apenas marcar agenda política procurando por omissão, apagar remanescentes pendentes. Esquecer o problema, o prometido, é bem mais fácil do que dizer que promessas são promessas ou que a ocasião não surgiu, ou…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Das propriedades milagrosas da isca e da bifana

Das propriedades milagrosas da isca e da bifana   O modo como hoje em dia se constrói a notícia que domina o nosso quotidiano, leia-se informação política, é muito menos neutro do que se pode pensar. A sua seletividade em termos de alvo é cada vez mais assertiva mas cada vez menos percetível àqueles a quem se destina. Por um lado, é oferecida de forma detalhada e meio digerida, o que à primeira vista a torna convincente, mas por outro, fica pelo caminho não raras vezes, informação essencial para a…

Ler mais

OPINIÃO POLÍTICA | Mário de Sousa – Entretenimento ou Cultura?

Entretenimento ou Cultura?  ‘Mafra é musica’ começa a ser uma realidade, mas, mau grado os milhares de pessoas que se deslocam à Vila para assistirem aos concertos, e que chegam 1 hora antes e partem logo após o fim do espetáculo, nada mudou na olímpica falta de iniciativa de reter o visitante por mais uma horas. É pena pois a seguir a alguns espetáculos, é normal que as pessoas em ameno convívio, se sentem nalgum lugar confortável para conversarem sobre o que viram e ouviram. Seria a tertúlia cultural a…

Ler mais