Crónica de Alice Vieira | Lembram-se dos Ballet Rose?

  Lembram-se dos Ballet Rose? Por Alice Vieira   Em Dezembro de 1967 rebentou em Lisboa um dos maiores escândalos do tempo da ditadura, que ficou  conhecido por “Ballet Rose”. Em 1997 a RTP exibiu uma grande série sobre esse assunto, com realização de Leonel Vieira, a RTP-Memória exibiu-a em 2016, e este mês novamente. Revejo-a sempre. Aquela história de membros do governo, da alta finança, aristocratas, clero, metidos num sórdido caso de pedofilia e de prostituição de menores entre os 8 e os 12 anos.  Uma rusga da polícia…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Expressões com história

  Expressões com história Por Alice Vieira   Às vezes, sabe-se lá porquê, ouvimos expressões engraçadas, mas se perguntamos o seu significado, a pessoa que as diz ri-se e raramente sabe. E, no entanto nada se diz por acaso. Há dias, estava eu na esplanada da praia do sul aqui na Ericeira, a deliciar-me com o nevoeiro que nem deixava ver o mar, quando na minha frente passou uma jovem carregadíssima de embrulhos. Sorri-lhe e ela exclamou: “Pareço o preto da Casa Africana não é?” Continuou a andar mas virou-se…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Julgar pelas aparências

Julgar pelas aparências Por Alice Vieira   Um dos meus defeitos — que eu procuro destruir mas ainda não consegui, embora já esteja bem melhor…– é julgar as pessoas pela sua aparência. Ontem vinha na rua com uma amiga e passou por nós um rapaz magrito, esfarrapado, olhos no chão e eu disse-lhe que ele devia estar à procura de emprego e de certeza que ainda não tinha arranjado. Ela riu-se: ”arranjar emprego? Ele e a irmã são donos daquela farmácia, ali no cimo da rua!” Fiquei envergonhada, claro, mas…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Nascer no Santo António

Nascer no Santo António Por Alice Vieira   Quando chega o mês de Junho, o meu amigo Alberto conta sempre a mesma história. Eu já não a posso ouvir, a Teresa (filha dele) muito menos– mas lá temos de fazer de conta que a ouvimos pela primeira vez e que a achamos de rir  às lágrimas Tem a ver com o nascimento da Teresa, que só era esperada em Julho, mas foi sempre uma miúda muito apressada. Quando chegou a noite de Santo António, o Alberto  ainda tentou levar a…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Dinheiro com juros

Dinheiro com juros Por Alice Vieira   Esta semana recebi um postal—sim, ainda há quem escreva postais sem ser eu…– de um jovem professor suíço, que eu conheço há mais de 20 anos. A primeira — e única … — vez que nos vimos, ao vivo e a cores foi em Cascais. Eu ia a sair da praia e esbarro com um rapaz, de prancha de surf debaixo do braço e com ar levemente assustado. “Desculpe, é a primeira vez que faço isto na minha vida , mas preciso mesmo…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Reunião

Reunião Por Alice Vieira   Passou há pouco tempo na RTP-2 uma série de 6 episódios chamada “Reunião”. E logo duas coisas me vieram logo à cabeça. Quando eu vivia em Paris, um estudante que estava no mesmo hotel que eu—e que muitas vezes, quando não tínhamos dinheiro para pagar ao fim de semana, partilhava comigo a arrumação de todos os outros quartos—tinha família longe. Às vezes dizia-me que ia fazer um telefonema para os pais e quando voltava e eu lhe perguntava por eles só respondiam “não consegui falar…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | O vidro

O vidro Por Alice Vieira   Passa semanalmente na RTP-2 um programa de entrevistas chamado “Mulheres da Resistência”—ou seja, mulheres que se bateram pela liberdade. As entrevistas são feitas pela Manuela Cruzeiro—e a desta semana era com a Aida Magro. Fui muito amiga do José Magro (então seu marido), que me escrevia tantas cartas da prisão de Peniche—ele ,que estava preso há anos e anos, e era torturado– preocupado com a minha saúde, e se tinha ido ao médico…Eu adorava o Zé Magro. Foi então que me lembrei de um…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Ser ou não ser

Ser ou não ser Por Alice Vieira   Está a passar na RTP-2 ( 2ª feira, às 23.40), uma série de oito episódios chamada “Arde Madrid”. Dizem-me que há anos já tinha passado e que estão a repeti-la.  Não importa: há-de haver muita gente como eu, que nunca a viu, e os que já viram decerto vão querer vê-la outra vez. Não percam. É a vida da actriz Ava Gardner, nos anos em que viveu em Madrid, vista através dos olhos dos criados. Em plena ditadura franquista, com perseguições a…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Dia do livro infantil

Dia do livro infantil Por Alice Vieira   Hoje, dia 2 de Abril, dia  em que há 196 anos  nasceu Hans Christian Andersen, comemora-se em todo o mundo o Dia do Livro Infantil. Por isso, os adultos que me desculpem, mas hoje este espaço é dedicado aos  mais novos. Aí vai uma história para eles. (O que não quer dizer que os adultos também não a possam ler…) “A SENHORA DUQUESA QUER LEITE – Decorria lentamente a tarde quando a Senhora Duquesa disse: –Gastão, traz-me uma chávena de leite! Gastão,…

Ler mais

Crónica de Alice Vieira | Sair ou não sair – Eis a questão

Sair ou não sair – Eis a questão Por Alice Vieira   Há um conto de um autor húngaro, de que não sei o nome, (mas que pertence a uma antologia de contos húngaros, traduzida pelo meu amigo Ernesto Rodrigues),  de que me tenho lembrado muito nestes últimos tempos. É um conto brevíssimo. A história de uma mulher presa há muitos anos e que, de repente, foi posta em liberdade. Ela vivia na prisão com uma filha pequenina, que nunca conhecera outra vida. Então, uns dias antes de ser posta…

Ler mais