Crónica de Jorge C Ferreira | Tempos e tempos

Tempos e tempospor Jorge C Ferreira   Quando, sentado no meu “descanto”, olho para este novo tempo, vêm-me à memória o tempo em que o tempo me faltava. A correria de sítio em sítio e a noite a escapar-se. A manhã a chegar. O emprego à espera. Eu sem tempo para dormir. Um banho e uma corrida de táxi até à Praça da Figueira. Entrar na Suíça pelo lado de trás. O mesmo empregado, não era necessário falar, o pequeno almoço do costume. Uma corrida até à Rua dos Sapateiros.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Vidas

Vidaspor Jorge C Ferreira   O enigma que somos. O mistério deste nosso percurso. Quantas vidas vivemos numa vida? O que sonhamos! Sonhos cada vez mais complicados. A eterna dúvida, teremos vivido noutras épocas? Por onde andamos enquanto dormimos? Esse acto de dormir é muita vida por viver, ou talvez não. Talvez seja só um estádio da vida. Quantos somos? Quando escolhemos para ser outro? O que nos faz fazer tal escolha? As viagens imensas no nosso interior. Lutas fratricidas. Quando a mão não nos obedece. Quando tudo dentro de…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Cansaço

Cansaçopor Jorge C Ferreira   Não sei que vos diga. Estou cansado. Um cansaço que nos vai abraçando a todos. Uma falta de vida que nos empobrece. Os Amigos a quem vamos telefonando. Histórias que vamos inventando. Falta-nos o acontecimento que não vemos ao vivo. Estamos a perder anos que não sabemos contar. Não sei que vos conte. Estou farto. Vejo imagens das cidades que amo. Tenho saudades das que tinha previsto visitar. O meu vício de conhecer outra gente, outros lugares. Somos dois. Deambulamos sem horários. Dormimos e não…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Planear

Planearpor Jorge C Ferreira   Contentores frigoríficos. Morgues improvisadas. Tendas de Campanha. Triagens. Ambulâncias enfermaria. Tantos que só esperam a palavra de alguém. O confinamento. As mentes a definharem. O escuro das casas. A falta que nos faz o ar impuro das cidades com menos gente. Sim, porque há quem se julgue herói. E vá para a rua na mesma, sem máscara, nem outras precauções. Uma aventura insana. Gente que não cuida de si e não tem respeito pelos outros. Haverá sempre pessoal desta estirpe. Só é pena que quando,…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | O início e o fim

O início e o fimpor Jorge C Ferreira   Aqui estamos os dois cúmplices, neste rés-do-chão de quatro assoalhadas. Parece que estamos presos, mas transpiramos liberdade. Daqui saímos a última vez para votar. Por vezes vamos espreitar o correio. Outras, receber a comida à porta. As eleições são acto que discutimos os dois e, até agora, temos chegado a uma opção que acaba por ser única. Normalmente somos uns perdedores. No entanto, para nós, o acto de votar é uma vitória. Lembro-me da festa que foi para o meu Avô…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | O início e o fim

O início e o fimpor Jorge C Ferreira   Poeira. Luz. Uma planta a despontar. Uma letra, uma palavra, um verso, um poema. Este início de tudo. Estas palavras inventadas. Um homem e uma mulher e a vida inteira por viver. Uma cabana e a vontade de nascer. Um mar e uma onda que nasceu muito longe. A areia e o aprender a desenhar com uma cana ou a folha de uma palmeira que se debruça sobre o mar. Os sonhos que encantaram o homem e a mulher quando aprenderam…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Que semana

Que semanapor Jorge C Ferreira   É o covid. É um vento que se levanta. É um frio que nos congela. São lágrimas que choramos sem saber porquê. Há uma mulher de setenta anos que sai do coma induzido em que estava há mais de mês e meio. É uma luta que jurou continuar e vencer. Ouve bravos, incentivos e algumas palmas. Vê lágrimas nos olhos de quem ajudou a salvá-la. E dos que julgavam tê-la perdido. Não sabe onde esteve este tempo todo. Nos olhos dela uma vontade infinita.…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Os Reis

Os Reispor Jorge C Ferreira   Uma das vezes que estive em Omã decidi-me a trazer mirra. A Isabel, para não ficar atrás, comprou incenso. Faltava o ouro. Como ainda íamos ao Dubai pensámos, se tiver de ser, será ali. Sim, havia, e há, muito ouro no Dubai mas, digo-vos eu, está muito caro. Chegámos a Lisboa feitos Reis Magos coxos. Só incenso e mirra. Do ouro nem o cheiro. Não conhecemos tais reis. Afinal podiam nem ser reis. Dizem que eram astrónomos-astrólogos que seguiram uma estrela. Uma história bonita…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Feliz 2021

Feliz 2021por Jorge C Ferreira   Quando estou a escrever este texto ainda o calendário não enterrou este ano malvado. Um ano em que carregámos o mundo às costas. Lembrei-me de outros flagelos por os quais os meus Avós passaram. Nunca contaram muito sobre isso. A comunicação era outra. O meu Avô tinha 18 anos e a minha Avó 16, quando tudo começou. A mim tocou acontecer-me aos 71 anos e à Isabel aos 68. Este risco de ser grupo de risco. Este tempo tão fora do tempo. Quando era…

Ler mais

Crónica de Jorge C Ferreira | Carta a Jesus

Carta a Jesuspor Jorge C Ferreira   Caro Jesus, Tem calma, não te vou pedir nada. Eu sei que já não tenho idade para essas coisas. E tu já não deves ter capacidade para me satisfazer qualquer pedido. Talvez ganhe umas peúgas, vamos ver. Desculpa, estava a mentir, já me deram um livro antes da data. Um livro do Barack Obama, chama-se: “Uma Terra Prometida”. Uma oferta de um afilhado. Profético este título, não achas? Talvez receba mais umas coisas, vamos ver. Pois é Jesus, eles agora já ligam pouco…

Ler mais