Crónica de Alexandre Honrado – O pior vírus que anda por aí

A LIBERDADE – está a passar por aqui: Alexandre Honrado

 

Crónica de Alexandre Honrado
O pior vírus que anda por aí

 

A política é uma pequena parte da experiência humana.

Já alguém escreveu que não é uma ciência exata, mas uma ciência triste. Precisa de apoio, precisa de quem lhe dê crédito e todavia desacredita-se e desequilibra-se sem necessidade de grande empurrão ou contraditório.

Cresci a seguir debates políticos, antigamente os líderes eram carismáticos e enchiam ecrãs e colunas de som, mas foi esmorecendo o encanto que eu encontrava nos debates. Cheguei mesmo debater – e o cansaço de ver como me debatia como um peixe fora de água, reclamando ar, deixou-me marcas, algumas profundas, cicatrizes indisfarçáveis. Não é por isso que não continuo a pensar que é no encontro das ideias que podemos aproximar-nos. Não que sejamos todos talhados para a aproximação, nem sequer para a igualdade, mas exatamente porque são as nossas diferenças e a aceitação da diferença, o que mais nos engrandece.

Tenho ouvido os debates mais recentes. A má educação e a mentira que sobressai em alguns deles. A falta de tino e de orgulho numa atividade, essa mesma, a política, que nos consagra os meios de viver em grupo e procurar justiça.

Há candidatos medíocres com ideias medíocres. Mas isso não me incomoda, porque a mediocridade também é humana. Incomoda-me, preocupa-me e mobiliza-me o que encontro noutros candidatos, esses mais do que medíocres, perigosos.

Sabe-se que a história esmaga a memória para poder seguir em frente. Mas se a memória nos ajuda, talvez possa impedir que o pior da história volte aos nossos dias.

Não é a Covid o inimigo principal, nem sequer o seu vírus é o adversário mais fatal.

Alexandre Honrado


Alexandre Honrado
Escritor, jornalista, guionista, dramaturgo, professor e investigador universitário, dedicando-se sobretudo ao Estudo da Ciência das Religiões e aos Estudos Culturais. Criou na segunda década do século XXI, com um grupo de sete cidadãos preocupados com a defesa dos valores humanistas, o Observatório para a Liberdade Religiosa. Dirige o Núcleo de Investigação Nelson Mandela – Estudos Humanistas para a Paz, integrado na área de Ciência das Religiões da ULHT Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias em Lisboa. É investigador do CLEPUL – Centro de Estudos Lusófonos e Europeus da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e do Gabinete MCCLA Mulheres, Cultura, Ciência, Letras e Artes da CIDH – Cátedra Infante D. Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos da Globalização.

Pode ler (aqui) todos os artigos de Alexandre Honrado


 

Partilhe o Artigo

Leia também