Mafra | Vítor Alves, Capitão de Abril, dá nome a nova rua da vila

Views: 0

Há uma nova rua em Mafra, ainda em obras, que ligará a Rua Almirante Gago Coutinho à Rua Major João Gomes, que quando concluída permitirá desviar o trânsito do centro da Vila. Esta rua já tem nome, é a Rua Coronel Vítor Alves em homenagem a um dos capitães de abril, Vítor Manuel Rodrigues Alves, que nasceu em Mafra a 30 de setembro de 1935.

Foi militar de carreira tendo assentado praça na Escola do Exército, em 14 de outubro de 1954, na arma de Infantaria. A 1 de novembro de 1958 tornou-se alferes, a 1 de dezembro de 1960 tenente, a 14 de julho de 1963 foi promovido a capitão, major a 1 de março de 1972, sendo finalmente promovido ao posto de Coronel em 2001. Reformou-se em 1991.

Foi um dos Capitães de abril, tendo sido membro da Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas e um dos redatores do seu programa, que negociou com a Junta de Salvação Nacional. A 24 de março de 1974 foi designado pela Comissão Coordenadora do MFA, com Otelo Saraiva de Carvalho, responsável pela preparação militar e política do movimento .

É da sua autoria o comunicado do MFA divulgado à população no dia 25 de abril, dia em que substituiu Otelo Saraiva de Carvalho, a partir das 16h00, no posto de comando da Pontinha, passando a coordenar o desenvolvimento da ação militar.

Exerceu as seguintes funções:

  • Membro do Conselho de Estado entre 15 de maio de 1974 e 17 de julho de 1974
  • Membro do Conselho da Revolução entre 17 de março de 1975 e 14 de julho de 1982, sendo porta-voz deste órgão.
  • Ministro sem pasta do II e III Governo Provisório entre 17 de julho de 1974 a 26 de março de 1975, sendo titular das pastas da Defesa Nacional e da Comunicação Social, sendo por sua iniciativa que se aprovou a primeira lei de imprensa pós-25 de Abril, que vigorou até 1999.
  • Ministro da Educação e Investigação Científica do VI Governo Provisório, de 19 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976.
  • Foi conselheiro pessoal do ex-presidente da República, General Ramalho Eanes.

Candidatou-se como independente pelo Partido Renovador Democrático (PRD) às eleições legislativas de 1985, em 1986 à presidência da Câmara Municipal de Lisboa e em 1989, às eleições europeias.

Morreu 75 anos, a 9 de janeiro de 2011 em Lisboa, no Hospital Militar, vítima de doença prolongada  .

Partilhe o Artigo

Leia também