Futebol | CD Mafra foi adquirido por Marcelo jogador do Real Madrid

CD MAFRA VENDA

 

Marcelo Vieira, jogador e capitão de equipa do Real Madrid, prepara-se para lançar uma holding em 2022. O jogador pretende com a holding DOZE continuar a investir no mercado de clubes de futebol, e neste momento tem já dois clubes próprios, o Azuriz Futebol Clube (brasil) e o Clube Desportivo de Mafra (clubes adquiridos por empresas da marca DOZE).

Marcelo adquiriu em 2017 o Azuriz com o objetivo de o tornar uma referência na formação de atletas.

Numa entrevista ao TNT Sports Brasil, o jogador e empresário referiu que a sua “mais recente aquisição foi o Mafra, clube da segunda liga do Campeonato Português” , acrescentando que a ideia é implementar nele uma estrutura que nos permita dar um salto no mercado europeu, traçando um elo com o Azuriz no Brasil. Assim temos o Azuriz formando atletas e o Mafra funcionando como uma vitrine para esses jogadores na Europa. E digo que estamos só começando, vem muita coisa por aí nos próximos anos.”

Questionado sobre o porquê de ter escolhido o Mafra respondeu: “muitos times da segunda liga europeia têm dificuldade de acessar o mercado brasileiro e o Mafra sendo do mesmo grupo que o Azuriz, forma um elo perfeito. Foi um bom negócio, mesmo com sua pequena estrutura, o Mafra estava bem organizado financeiramente e sem nenhuma dívida. Agora estamos investindo em sua infraestrutura e temos a expectativa que ele alcance o breakeven já em 2023.”

O Mafra terá sido a primeira aquisição europeia, mas Marcelo espera adquirir mais clubes  já no “segundo semestre de 2022”.

Em junho José Cristo já havia confirmado o interesse de Marcelo  em investir no CD Mafra.

“Há aqui uma possibilidade de fazermos uma parceria com a Azuriz onde o Marcelo também está envolvido. É tudo ainda muito embrionário e nada está feito” afirmou José Cristo. Acrescentando que se o clube passar a SAD, “será sempre com a maioria em poder do Mafra” e que as “conversas com o Marcelo podem ajudar na vinda de jogadores e num apoio financeiro”.

José Cristo afirmou ainda, que “a maneira antiga de trabalhar tem funcionado bem no Mafra e vai continuar sem qualquer problema. Somos um clube sem dívidas, certinho, honesto, organizado, que paga a horas e por vezes temos visto clubes onde as coisas correm mal. (…) se este acordo for fechado será muito bem-vindo”.

Em junho, o site Maisfutebol avançava que as negociações já decorriam e que era apontado um investimento inicial na ordem dos cinco milhões de euros.

Durante a tarde, o Jornal de Mafra tentou confirmar o negócio com a direção do CD Mafra, mas até ao momento ainda não, obtivemos qualquer esclarecimento.

Atualizado a 27-12-21 às 20:21

Leia também