Covid-19 | Ponto de situação em Portugal: 99 866 novos casos e 142 óbitos entre 3 e 9 de maio

 

Desde 11 de março que o relatório diário da situação epidemiológica divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) passou a ter uma periodicidade semanal, sendo agora apenas publicado à sexta-feira.

Assim, de acordo com o relatório de situação semanal, de 03/05/2022 a 09/05/2022:

  • Novos casos confirmados: 99 866 (+ 23 746 que na semana anterior)
  • Casos internados: 1 207 (+88 que na semana anterior)
  • Casos internados em UCI: 59 (-1 que na semana anterior)
  • N.º de óbitos: 142 (+15 que na semana anterior)
  • Mortalidade (/ 1 000 000 habitantes): 14 (+12% que na semana anterior)

 

Entre os dias 3 e 9 de maio, o país registou 99 866 novos casos, casos que se distribuem do seguinte modo pelas várias regiões: 35 993 na região do Norte, 29 047 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 20 986 na região do Centro, 5 759 no Alentejo, 3 519 no Algarve, 3 368 nos Açores e 1 194 na Madeira.

Os grupos etários onde se registaram mais novos casos foram os grupos dos 40-49 anos (17 090 casos), 50-59 anos (14 726 casos) e 10-19 anos (13 873 casos).

Portugal registou entre os dias 3 e 9 de maio, mais 142 mortes por covid-19, óbitos que ocorreram na faixa etária dos 30-39 anos (1), 50-59 anos (1), 60-69 anos (9), 70-79 anos (21) e na faixa etária com + de 80 anos (110).

Os óbitos distribuiram-se do seguinte modo: 54 na região do Norte, 36 na região do Centro, 27 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 12 na região do Alentejo, 9 na região do Algarve e 4 na região dos Açores.

Na semana em análise existiam internamentos em todas as faixas etárias, sendo que os grupos etários com maior número de internamentos foram o grupo dos 80 ou mais anos (565), 70-79 anos (261) e 60-69 anos (129).

No continente, os internamentos distribuem-se do seguinte modo pelas várias regiões: 457 na região do Norte, 258
na região do Centro, 407 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 41 na região do Alentejo e 44 na região do Algarve.

Já os Internamentos em UCI tem a seguinte distribuição: 22 na região do Norte, 17 na região do Centro, 14 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 5 na região do Alentejo e 1 na região do Algarve.


“Da análise dos diferentes indicadores, a epidemia de COVID-19 mantém uma incidência muito elevada, com tendência crescente. Para este aumento da incidência poderão ter contribuído fatores que incluem a redução da adesão a medidas não farmacológicas, o período de festividades e o considerável aumento de circulação de variantes com maior potencial de transmissão. O impacto nos internamentos e na mortalidade geral é reduzido,
embora o aumento da incidência possa vir a condicionar um aumento da procura de cuidados de saúde e da mortalidade, em especial nos grupos mais vulneráveis. Deve ser mantida a vigilância da situação epidemiológica da COVID-19 e recomenda-se o reforço das medidas de proteção individual nos grupos de maior risco e a vacinação de reforço.
, pode ler-se no relatório de monitorização das linhas vermelhas para a COVID-19 emitido esta semana.

A incidência (/ 100 000 habitantes) situa-se nos 970 e o R(t) nos 1,13 – igual ou superior a 1 a nível nacional (1,13) e em todas as regiões à exceção da região Autónoma da Madeira, o que indica uma tendência crescente nestas
regiões.

92% da população tem a vacinação completa e 62% (+1% que na semana anterior) já tem a vacinação reforço.

 

Período em análise:
Até à segunda-feira anterior à publicação do relatório de situação às 23h59.
Dados diários (internamentos) são referentes à segunda-feira anterior à publicação do relatório.
Dados semanais são calculadas de terça-feira às 00h00 até segunda-feira às 23h59.

 

Leia também

Comentário