Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora da Nazaré 20/21 – São João das Lampas emite um comunicado

O Círio da Prata Grande é uma tradição local da Igreja Católica, em que uma imagem percorre 17 freguesias dos concelhos de Mafra, Sintra e Torres Vedras, sendo 13 no concelho de Mafra (Cheleiros, Encarnação, Ericeira, Carvoeira, Alcainça, Sobral da Abelheira, Santo Estêvão das Galés, Gradil, Azueira, Enxara do Bispo, Igreja Nova, Mafra e Santo Isidoro), 3 no concelho de Sintra (Montelavar, Terrugem e São João das Lampas) e 1 no concelho de Torres Vedras (São Pedro da Cadeira).

Cada freguesia recebe a imagem de Nossa Senhora da Nazaré de 17 em 17 anos e entre Agosto e Setembro do ano seguinte, a imagem permanece nessa freguesia, sendo depois entregue à freguesia seguinte.

Este ano, a pandemia causada pela Covid-19 está a por em causa a realização do Círio da Prata Grande e a passagem da imagem da Freguesia da Terrugem para a Freguesia de S. João das Lampas.

As duas freguesias apresentaram à Confraria de Nossa Senhora da Nazaré da Pederneira uma proposta de suspensão de um ano deste Círio, permanecendo a imagem mais um ano na paróquia da Terrugem.

Em junho, numa assembleia geral, a Confraria decidiu que a Paróquia de S. João das Lampas deveria receber a imagem no dia 12 de setembro.

A Comissão de Festas de Nossa Senhora da Nazaré – São João das Lampas 20/21, que este ano receberia a imagem, emitiu um comunicado no qual refere “que se mantém a indecisão ao dia de hoje” sobre a ida ou não da imagem para a Paróquia de São João Batista das Lampas no próximo sábado.
A Comissão de Festas acrescenta que “tudo fez para tentar adiar a vinda da imagem para o ano de 2021, mas a teimosia de grande parte dos confrades das 17 paróquias do concelho de Mafra, Sintra e Torres Vedras, da confraria de Nossa Senhora da Nazaré, impediram que isso fosse possível”.

A Comissão refere ainda ter em seu poder “pareceres e Determinações do Vigário-Geral do Patriarcado de Lisboa, da ACES de Sintra, da Proteção Civil de Sintra e do Presidente da Junta da União de Freguesias de São João das Lampas e Terrugem”. Documentos segundo os quais “estão proibidos qualquer tipo de eventos para promover o culto à Senhora da Nazaré, uma vez que em primeiro lugar está a saúde, segurança e Bem-estar da população, que nestas ocasiões provoca ajuntamentos massivos”.

Deste modo, a comissão de festas afirma que “um dos propósitos de que não queremos abdicar é do dever de preservar e defender a saúde publica dos fieis de forma a não sermos responsáveis por uma degradação das condições sanitárias de uma região tão vasta como a nossa e que tem sido tão fortemente fustigada pela presente pandemia”.

A decisão final sobre a passagem da imagem de Nossa Senhora da Nazaré para a Paróquia de São João Batista das Lampas será tomada em assembleia extraordinária da confraria que irá reunir no próximo dia 9 de setembro.

Está assim instalada uma pequena guerra religiosa no quadro destas festividades católicas.

   

Leia também