Covid-19 | Os múltiplos focos na área de Lisboa e Vale do Tejo estão “identificados e controlados”

O secretário da saúde pede cautela na análise dos números, referindo que mais de 90% dos novos casos (386) ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo onde “estão concentrados os esforços”.

Sobre os rastreios massivos feitos a trabalhadores de “empresas com risco associado”, realizados na região de Lisboa, cerca de 14 mil testes, já estão processados 12 225. Destes, 505 testaram positivo, isto é, 4,5% do total dos testes efetuados são positivos.

A diretora-geral da saúde define a situação da área de Lisboa e vale do Tejo como uma “situação mista” na qual têm existido focos, focos mais pequenos em famílias e casos dispersos. A população infetada nesta área é “uma população jovem, saudável e com doença felizmente ligeira, muito ligeira mesmo” pelo que a recuperação destes casos tem sido rápida.

Neste momento existem “múltiplos focos, ligados a múltiplas atividades” que estão “identificados e controlados”. Os surtos existentes estão associados a grandes obras, alguns mais pequenos localizam-se na zona Oeste associados a empresas de trabalho temporário na apanha da fruta, e  existe ainda um foco em lar de idosos.

A maioria dos casos concentram-se nos concelhos da Amadora, Lisboa, Loures, Odivelas e Sintra.

A situação dos últimos 7 dias foi a seguinte:

   

Leia também