42 pessoas multadas por não usarem máscara nos transportes públicos

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, fez ontem o balanço desta primeira semana de situação de calamidade é positivo referindo que a “adesão muito significativa da generalidade da população ao conjunto de recomendações quer sobre regras de distanciamento físico no acesso a estabelecimentos comerciais, bem como à utilização de máscara quer nos transportes públicos quer em estabelecimentos comerciais tem sido voluntariamente adotada”.

Segundo Eduardo Cabrita “ao longo destes primeiros dias de situação de calamidade foram encerados 177 estabelecimentos que violaram regras sob a permissão de abertura”, nomeadamente por terem mais de 200 m2 e foram ainda suspensos 30 outros estabelecimentos “porque violavam regras sobre funcionamento em regime de entrega ao domicílio ou venda para fora, normalmente designado por take away”.

No que se refere à utilização de máscaras ou viseira nos transportes públicos ou espaços fechados “foram identificadas apenas 42 situações de incumprimento de uso de máscara em transporte coletivo” às quais foi aplicada a coima legalmente prevista. Foram ainda identificadas “830 situações de incumprimento de uso de máscara em outros espaços fechados, designadamente espaços comerciais e locais de atendimento de serviços públicos”.

Neste período foram ainda detidas 8 pessoas, quatro por violação do confinamento obrigatório e outras quatro por resistência à aplicação das regras que foram estabelecidas.

   

Leia também