O 25 de Abril foi declarado morto em Mafra?

Esta placa minúscula, colocada num canto da vila, cujo centro está ocupado pelo que parece ser um dejecto de pássaro, mostra bem a forma como se vive o 25 de Abril na vila e no concelho de Mafra.

À excepção de uma caminhada seguida de almoço na União de Freguesias de Igreja Nova e Cheleiros e de um almoço de militantes da CDU realizado no passado Domingo, a comemoração não se fez no concelho. A Câmara Municipal esteve de folga mas, como habitualmente, alheou-se da data. A Escola das Armas, herdeira do quartel de onde partiram militares que iriam ocupar o aeroporto da Portela, alheou-se da data. Os partidos da esquerda preferiram a capital. Os meios culturais do concelho, enredados em comodatos municipais, alhearam-se da data.

Será a democracia malquista no concelho de Mafra? Serão por aqui, os democratas, simplesmente tolerados?

Parece que até mesmo bloquistas, comunistas e socialistas, tradicionalmente mais propensos a comemorar a data, desistiram já de comemorar o 25 de Abril, no concelho de Mafra.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados