Autárquicas 2017 – Oposição, que futuro? – Elísio Summavielle (PS)

Elísio Summavielle, candidato à presidência da Assembleia Municipal de Mafra pelo PS fez o balanço e perspectivou o futuro da oposição no concelho de Mafra à luz dos resultados das autárquicas.

 

1 – Os resultados do PS em Mafra estiveram de acordo com aquilo que opartido esperava desta eleição?

Não escondo que esperava uma vitória do actual presidente Hélder Sousa Silva, mas não esperava que fosse tão contundente.

2- Como é que se justificam estes resultados a partir de uma análise que tenha em consideração a realidade interna do PS em Mafra e a conjuntura política do concelho?

O actual presidente fez uma gestão prudente e eficaz dos recursos municipais e conseguiu deixar uma ou duas marcas importantes no mandato, como por exemplo a municipalização das águas e o novo PDM. Isso angariou simpatias, para além do seu talento inato de estar sempre em cima dos acontecimentos, em permanente campanha. O PS local, ao contrário do que seria desejável continuou fechado sobre si próprio, provavelmente por razões atendíveis (não me interessa aqui dissecar em profundidade), mas continua a não conseguir ser socialmente transversal, com maior abertura à sociedade local.

3- Como é que se pode projectar o futuro a partir destes resultados? Que fazer?

A tarefa da oposição camarária, dos dois únicos vereadores eleitos, é bem delicada, necessita de prudência e sentido estratégico, de diálogo, de interacção política. Só com abertura as condições da oposição poderão melhorar daqui a quatro anos. E, a esse respeito, passe a imodéstia, recordo que é necessário interpretar e reflectir bem sobre a razão porque esta eleição para a Assembleia Municipal conseguiu ter mais cerca de mil votos do que a votação obtida para o executivo. Sei que será por aí que o PS lá chegará. Com abertura.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados