Uma Questão Cultural: Será que os Casinos Online Podem Preservar a Cultura de um País na Era Digital?

PUB

Uma Questão Cultural: Será que os Casinos Online Podem Preservar a Cultura de um País na Era Digital?

Não é novidade que a cultura reflete a cultura. Isto é, a cultura é algo vivo, composta pelas pessoas que a compõem, que, por sua vez, também são compostas por hábitos, experiências e tradições. Como tal, é natural que o background cultural de uma população seja percetível naquilo que criam e com que interagem diariamente.

Como os portugueses são verdadeiros adeptos dos jogos de casino online em Portugal no CasinoRIX, é normal que a cultura portuguesa também permeie nessa indústria. O mundo digital pode unir e tornar numa só as diferentes culturas, mas existem ainda alguns recantos onde os apelos à tradição são recorrentes—mesmo que não o sejam pelas melhores razões.

As tradições como apelo aos jogadores de casino online

Existem milhares de casinos online e todos eles lutam entre si pela atenção de, maioritariamente, os mesmos clientes. Como tal, os casinos estão sempre em busca de novos métodos para aliciar os jogadores de casino a jogarem na sua plataforma e não nas da concorrência. Além de bónus, plataformas com elevados níveis de segurança e a disponibilização de vários métodos de pagamento distintos, os casinos também podem oferecer jogos virados para um determinado tipo de jogador.

No fundo, a jogada dos casinos não tem como objetivo preservar ou respeitar a cultura que canibalizam para a criação de jogos ou de temas para a plataforma, mas sim apelar à emoção, através das tradições, dos jogadores online.

Culturais por natureza

Contudo, não devemos considerar que esta aparente perversão da cultura e da tradição para a criação de jogos online seja inteiramente negativa. Num nível muito aprofundado, a cultura não é boa nem má—simplesmente é. A própria canibalização dos elementos culturais mais tradicionais para a criação de algo cujo objetivo último é o lucro não deixa de ser um ato cultural que acaba por preservar determinados elementos culturais.

Como tal, a existência de slot machines referentes a tradições, ainda que kitsch, não deixa de ser uma própria preservação da cultura, mesmo que se trate de uma versão distorcida da mesma. No entanto, ainda que estes jogos preservem determinados elementos da cultura, deve ter-se em conta que os jogos de casino não têm nem nunca tiveram como principal objetivo respeitar as culturas que consomem para atrair clientes.

O impacto social do uso destas tradições

Mas, se assumirmos que os casinos canibalizam a cultura e deturpam-na para atingir os seus próprios objetivos, de que forma é que o público vê esta prática e qual o seu impacto social?

Estranhamente, o público-alvo dos casinos não tem quaisquer tipos de problemas com esta prática. Muito pelo contrário, muitos jogadores agradecem a preocupação que os casinos demonstram em apelar a determinados segmentos da população. A disponibilização de um jogo com determinados elementos culturais pode ser, para muitos jogadores, o fator de diferenciação essencial na escolha de um casino online face a outro.

Qualquer que seja a nossa perspetiva, não existem dúvidas: os casinos, pelo simples facto de existirem num ambiente cultural, acabam por preservar a cultura—uma mais-valia certa nesta era digital.

Leia também

Deixe um comentário