Torres Vedras | Conheça as Borboletas noturnas da Praia Azul

Borboletas

Torres Vedras | Conheça as Borboletas noturnas da Praia Azul

Sobre

As dunas são habitats frágeis, com uma vegetação muito própria, e estão expostas a uma elevada pressão humana. A sua flora atrai uma grande diversidade de insetos, nomeadamente, borboletas. Nesta atividade vamos poder observar e identificar borboletas noturnas mais frequentes de ocorrer no litoral e áreas dunares.
Formador: Hélder Cardoso

Esta atividade tem como objetivos:

  • sensibilizar para a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas naturais da zona costeira;
  • aumentar o conhecimento sobre as espécies de borboletas das dunas do litoral torriense;
  • dar a conhecer ferramentas de observação e registo das espécies de borboletas noturnas.

Data/ hora/local

Data: 21 de junho
Horários: Das 21h30 às 00h00
Local: Dunas da Praia Azul

Destinatários: população em geral

Inscrições

A atividade é gratuita, mas requer inscrição prévia.
Inscrições

 

Curiosidades sobre as Borboletas

Reconhecidas com um dos insetos mais bonitos e atrativos à primeira vista, são artrópodes pertencentes à Classe Insecta.
Apresentam corpo dividido em cabeça, tórax e abdómen; um par de antenas, três pares de patas, e também asas, estas encontradas somente nesta classe, embora nem todos os seus representantes as possuam.
Na cabeça, ela possui um par de antenas, um par de olhos e um Probóscide, aparelho bucal longo e flexível que tem a função de sugar o alimento, como néctar, pólen, líquidos de frutos, resinas vegetais e excretas.
Sendo um dos insetos mais abundantes do planeta, existindo aproximadamente mais de 160 mil espécies diferentes (mais de 17.500 espécies catalogadas em todo o mundo), o seu ciclo de vida apresenta quatro fases: ovo, larva, crisálida ou pupa e, por fim, adulta – processo de metamorfose.
Em média, elas vivem entre 2 e 4 semanas após sair do seu casulo.
Desempenham um papel vital no equilíbrio dos ecossistemas, a sua atividade de polinização ajuda a garantir a reprodução de muitas plantas.

 

 

[Imagem: CMTV]

Partilhe o Artigo

Leia também

Deixe um Comentário