Mafra | Concessionário do bar do Parque Ecológico da Venda do Pinheiro abandona a exploração

 

Depois dos Bombeiros da Ericeira terem decidido por fim ao contrato de exploração do Bar da Praia do Algodio (ver aqui), desta feita foram os arrendatários do café/bar do Parque Ecológico da Venda do Pinheiro a abandonar a exploração do mesmo.

Desde 2018 que a exploração do espaço estava a cargo da mesma empresa/concessionário. O contrato foi celebrado pelo período de sete anos, renovável por períodos de um ano, até ao limite de dez anos.

As casas de banho têm sido vandalizadas, bem como a opção em chão de madeira rapidamente se percebeu que com o tempo iria dar uma aparência suja e não cuidada; Igualmente o nosso espaço tem sido vandalizado

Em janeiro deste ano, a empresa mostrou a sua vontade de por termo ao contrato que tinha com a câmara.

“Aquando do início deste projeto, apostámos num espaço diferenciado, onde contávamos com a realização de eventos da parte dessa edilidade.

Porém, volvidos cerca de 4 anos, entendemos que não foi efetuado qualquer investimento no parque que tenha ajudado a dinamizar o mesmo e, consequentemente, a nossa atividade.


Assim, o Parque não tem atingido o seu potencial, vendo o seu estacionamento ser utilizado por pessoas que trabalham em Lisboa e ocupam a totalidade do estacionamento, o que afasta os verdadeiros utentes do mesmo e do nosso estabelecimento; As casas de banho têm sido vandalizadas, bem como a opção em chão de madeira rapidamente se percebeu que com o tempo iria dar uma aparência suja e não cuidada; Igualmente o nosso espaço tem sido vandalizado; (…) Aguentámos o “barco” e uma pandemia, sempre na expetativa da mudança, o que, infelizmente não
veio a acontecer.”, pode ler-se no documento enviado à autarquia e ao qual o Jornal de Mafra teve acesso.

Conforme o contrato assinado por ambas as partes, o termo do contrato por parte do concessionário implica que este fique “sem direito a qualquer obrigação compensatória”.

A decisão de aceitação do término do contrato foi ontem debatida na reunião do executivo camarário, assim como a definição da data de aprovação da cessação do contrato.

Brevemente deverá ser aberto um concurso para que um novo concessionário possa “tomar conta” daquele espaço no Parque da Venda do Pinheiro.

 

Leia também