A Voz do Leitor – Problemas nos centros de saúde do concelho de Mafra

acesso saude mafra scaled

Depois de notícias ontem vindas a público, dando conta de grandes dificuldades de acesso a consultas no AC (Atendimento Complementar) do Centro de Saúde de Mafra Norte (Mafra) – serviço cuja contratação de médicos, por acordo com a ARSLVT (Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo) é assegurada pela Santa Casa da Misericórdia da Venda do Pinheiro, de cujos órgãos sociais fazem parte José Bizarro (Presidente da Assembleia Municipal de Mafra, eleito pelo PPD/PSD) e José Felgueiras (Vereador da Câmara de Mafra pelo PPD/PSD) – o Jornal de Mafra recebeu hoje um contacto que refere problemas de acesso a consultas no Centro de Saúde Mafra Leste (Malveira).

É o texto relativo a esse contacto que publicamos de seguida, no âmbito da rubrica “A Voz do Leitor“.

Se fosse só no centro de saúde de Mafra, o centro de saúde da Malveira está uma vergonha. Dirigi-me lá no passado dia 17 para marcar uma consulta para a minha médica de família e a resposta que me foi dada foi para deixar o meu número de telemóvel, que quando a médica viesse me ligava a marcar uma consulta.

Perguntei se era moda nova, e disseram que ela estava de baixa e que se eu precisasse, para ir a uma consulta aberta, e eu disse ok, então e essas consultas existem todos os dias? E a resposta foi não! Só mediante a disponibilidade dos médicos. Ora eu pergunto, só podemos ficar doentes mediante a disponibilidade dos médicos? As farmácias são obrigadas a fazer-nos o favor de nos vender a medicação e ficarem à espera da receita? Pois na minha opinião, não.

No dia 17, pedi então para me passarem uma receita, ao que me disseram que sim, que não havia problema porque qualquer médico o poderia fazer, mas até hoje dia 30 de Dezembro de 2019 não tenho a receita . Pior foi quando fiquei a saber que a médica não está de baixa coisa nenhuma, e que vem quando lhe apetece, atende um ou dois doentes, e vai embora para cuidar do marido que está doente. Qualquer pessoa tem o direito de acompanhar o seu familiar doente, mas numa situação destas, era bom que colocassem alguém a substitui-la.

Eu não tenho que ir a uma urgência para me passarem receitas e tirar a vez a quem, de certeza, está pior que eu! Neste momento, pelo que tive conhecimento, são menos 3 médicos neste centro de saúde, o que para a população que abrange é caótico.

Leitor identificado perante a redação do JM

Leia também