22 de maio é Dia Internacional da Biodiversidade

Dia Internacional da Biodiversidade: tnm

22 de maio é Dia Internacional da Biodiversidade

 

Celebra-se, anualmente, a 22 de maio, o Dia Internacional da Biodiversidade.

A biodiversidade consiste na variedade de vida existente no Planeta – os diferentes tipos de plantas, animais, fungos e todos os microrganismos. Toda a variedade genética existente dentro de cada uma das espécies e a diversidade de ecossistemas onde estas habitam são também importantes componentes da biodiversidade.

A palavra biodiversidade é formada a partir do radical grego “bio” (que significa vida) e da palavra “diversidade” (que significa variedade).

O Dia Internacional da Biodiversidade foi proclamado pelas Nações Unidas a 22 de maio de 1992 e tem por objetivo alertar a população para a necessidade e a importância da conservação da diversidade biológica para o equilíbrio dos ecossistemas naturais e a sobrevivência das espécies.

“Biodiversidade é a variabilidade entre os organismos vivos de todas as fontes, inter alia, meio terrestre, meio marinho, e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que esses organismos fazem parte; isto inclui a diversidade dentro de cada espécie, entre espécies e entre ecossistemas”
[Nações Unidas 1992: Artigo 2].

O tema do Dia da Biodiversidade 2024 é “Faça parte do plano” e representa um apelo à ação para todas as partes interessadas em deterem e reverterem a perda de biodiversidade, apoiando a implementação do Quadro Mundial de Kunming-Montreal em matéria de biodiversidade.

O Acordo de Kunming-Montreal sobre a Biodiversidade contém objetivos fundamentais a nível mundial que visam:

  • Restaurar 30% dos ecossistemas degradados a nível mundial (tanto na terra como no mar) até 2030
  • Conservar e gerir 30% das zonas (terrestres, interiores, costeiras e marinhas) até 2030
  • Pôr termo à extinção das espécies conhecidas e, até 2050, reduzir dez vezes o risco de extinção e a taxa de extinção de todas as espécies (incluindo as desconhecidas)
  • TapadaReduzir os riscos relacionados com os pesticidas em, pelo menos, 50% até 2030
  • Reduzir as perdas de nutrientes no ambiente em, pelo menos, 50% até 2030
  • Reduzir os riscos de poluição e as repercussões negativas da poluição, de todas as fontes, até 2030 para níveis que não sejam nocivos para a biodiversidade nem para as funções dos ecossistemas
  • Reduzir a pegada global do consumo até 2030, nomeadamente reduzindo de forma significativa o consumo excessivo e a produção de resíduos, bem como reduzindo para metade o desperdício alimentar
  • Gerir de forma sustentável as zonas consagradas à agricultura, à aquicultura, às pescas e à silvicultura e aumentar substancialmente a agroecologia e outras práticas respeitadoras da biodiversidade
  • Combater as alterações climáticas através de soluções fundadas na natureza
  • Reduzir a taxa de introdução e de estabelecimento das espécies exóticas invasoras em, pelo menos, 50% até 2030
  • Garantir a utilização e o comércio seguros, legais e sustentáveis das espécies selvagens até 2030
  • Tornar os espaços urbanos mais ecológicos.
Partilhe o Artigo

Leia também

Deixe um Comentário