Sintra | Recolha de biorresíduos dá desconto na fatura da água

 

Quem aderir à recolha seletiva de resíduos alimentares, que está implementada em todo o concelho de Sintra, terá um desconto de 1 euro por mês no tarifário dos serviços de águas e resíduos (SMAS) em 2023.

Para aderir ao sistema, os munícipes necessitam de preencher um formulário disponível no site dos SMAS de Sintra, sendo-lhe, posteriormente, entregue em casa um pequeno balde (de sete litros) e sacos verdes. A adesão também pode ser formalizada nos balcões de atendimento dos SMAS de Sintra, situados na Portela de Sintra (sede), Queluz, Agualva-Cacém e da Loja do Cidadão do Cacém.
O pedido de reforço dos sacos verdes pode ser efetuado no site dos SMAS ou por contacto telefónico através do número 910 443 505 com entrega gratuita em sua casa.

A autarquia de Sintra refere que se afirma “na linha da frente da recolha de biorresíduos, que correspondem a mais de 40% do total de resíduos produzidos”.

Com este método de recolha de resíduos alimentares, os resíduos alimentares tanto crus como cozinhados, deverão “ser colocados nesses sacos verdes que, depois de cheios e bem fechados, serão depositados nos contentores de resíduos indiferenciados. Quando estes sacos chegam à Tratolixo são triados, através de um sistema de leitura ótica, e encaminhados para valorização”.

Os SMAS de Sintra vão, ainda, reforçar a recolha junto de agentes económicos do setor de restauração, assim como em instalações de cariz educativo e social (como os estabelecimentos de ensino e instituições particulares de solidariedade social), que produzem grandes quantidades de biorresíduos.

A autarquia está em “processo de aquisição uma viatura, no valor de 242 mil euros, que se destina à remoção, compactação, transporte e descarga de resíduos orgânicos, equipada com sistema de lavagem de contentores”.

A Operação Sintra e os Biorresíduos, representa um investimento de cerca de 670.000,00€, cofinanciada pelo POSEUR no montante de 292.721,5€, num eixo de investimento que visa o aumento da recolha seletiva e a valorização de biorresíduos.

 

[Imagem: CMS]

Leia também

Comentário