Carris Metropolitana iniciou hoje a operação na margem norte (Mafra incluída)

 

 “Ao fim de largos meses de trabalho para a implementação das condições de logística e de recursos humanos necessários ao alargamento da operação da Carris Metropolitana aos municípios da margem norte do Tejo, os autocarros amarelos passam a operar os serviços da Carris Metropolitana nos concelhos de Amadora, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Odivelas, Oeiras, Sintra e Vila Franca de Xira no primeiro dia de janeiro de 2023.”, refere a área metropolitana de Lisboa [AML].

A margem norte é dividida nas seguintes áreas:

  • Área 1: Oeiras, Sintra e Amadora
  • Àrea 2: Loures, Odivelas, Mafra e Vila Franca de Xira

A partir de hoje, 1 de janeiro de 2023, existem novas linhas e novos percursos assegurando a Carris Metropolitana que o serviço terá “mais horários disponíveis” e “com maior frequência de passagem de linhas”.

Há linhas que deixaram de existir, outras continuarão a existir tendo sido criadas outras que não existiam. Em alguns casos, justificando-se, haverá alteração de horários. Consulte os novos horários aqui.

A partir de hoje, o concelho de Mafra passa a contar com 7 novas linhas/carreiras:

  • 2120 – Enxara do Bispo – Ericeira (terminal)
  • 2121 – Enxara do Bispo – Gradil (via Picão)
  • 2136 – Jerumelo – Mafra (terminal)
  • 2141 – Mafra (terminal) – Ribamar
  • 2505 – Loures (C. comercial) – Malveira
  • 2506 – Milharado (CASO) – Ponte de Lousa
  • 2625 – Mafra (terminal) – São João das Lampas

As paragens, na sua maioria, permanecem nas mesmas localizações, mas poderão surgir novas paragens com o objetivo “de melhorar o serviço prestado”.

Com a Carris Metropolitana a chegar à margem norte torna-se mais simplificada e uniformizada a “operação rodoviária nos cerca de 3 mil km2 dos 18 concelhos da AML, contanto, para já, com mais de 20 mil horários / circulações num dia útil (mais 20% do que os horários do serviço anterior à Carris Metropolitana), que representam 30% de aumento no número de quilómetros em operação, mais de 700 linhas (das quais 13% são linhas novas), aproximadamente 12 mil paragens de autocarro,  executados por 1575 viaturas das quais  cerca de 70% novas (uma idade média da frota inferior a 1 ano), correspondente a aproximadamente 250 Milhões de euros de investimento em frota, e conduzida por um total aproximado de 3000 motoristas.”.

A AML afirma que a migração de serviços trará “alterações, que por mais pequenas que sejam, causarão impactos nos hábitos quotidianos dos utilizadores, estando definidos os mecanismos de acompanhamento que garantem a gradual correção dos aspetos operacionais e a correta informação ao público, particularmente, através dos Espaços navegante® Carris Metropolitana existentes em cada concelho, do site www.carrismetropolitana.pt e da linha de apoio 210 418 800”.

 

 

Leia também

Comentário