Hoje é Dia da Floresta Autóctone

 

Assinala-se hoje, 23 de novembro, o Dia da Floresta Autóctone.

Uma floresta autóctone é uma floresta com árvores originárias de uma determinada região. Isto quer dizer que essas árvores não foram introduzidas pelo Homem, apareceram naturalmente durante o desenvolvimento destes ecossistemas.

A data pretende relembrar a importância de preservar e plantar espécies nativas que fazem parte do património natural da floresta portuguesa. No nosso país, as árvores autóctones representam 72% da floresta.

Algumas espécies autóctones portuguesas…

  • Carvalho (Quercus robur) – O seu fruto é a bolota e a madeira é muito apreciada, sobretudo em mobiliário e cascos para o envelhecimento de vinhos, como o Vinho do Porto. Longevidade: 1500 anos.
    …………………….
  • Sobreiro (Quercus suber) – O seu fruto é a bolota e o seu principal uso é a cortiça. Portugal é o maior exportador mundial de cortiça. Longevidade: 150 a 200 anos.
    …………………….
  • Loureiro (Laurus nobilis) – Os seus frutos são as drupas e o seu uso mais conhecido é o das folhas e ramos na culinária. Longevidade: 100 anos.
    …………………….
  • Amieiro (Alnus glutinosa) – O seu fruto são flores em amentilhos (pequenas espigas) e a madeira é muito resistente à água sendo usada no fabrico de construções subterrâneas e de “tamancos”. Da casca extrai-se uma tinta alaranjada. As folhas frescas são excelentes para a fadiga dos pés. Longevidade: 150 anos.
    …………………….
  • Pinheiro Manso (Pinus pinea) – O seu fruto são as pinhas que apresentam sementes (pinhões). A madeira, muito resistente e flexível, é resistente à água. A resina, com leve odor a limão, é usada em perfumaria. O seu principal uso é para produção de pinhão, sendo cerca de 95% da produção nacional exportada para países como Espanha e Itália. Longevidade: 100 anos.
    …………………….
  • Azevinho (Ilex aquifolium) – O seu fruto é a baga vermelha e a madeira é apreciada em marcenaria. A cocção de folhas trata reumatismo, gota, atonia intestinal, diarreia, febre e gripe. Longevidade: 300 anos.
    …………………….
  • Medronheiro (Arbutus unedo) – O fruto é uma baga globosa, granulosa, amarela tornando-se escarlate durante o amadurecimento. As folhas e casca, ricas em taninos, são usadas na curtição de peles. Usado ainda para fermentar e obter bebidas alcoólicas e vinagre. Em medicina popular usado como adstringente, diurético e antisséptico das vias urinárias.  Longevidade: 100 anos.

Leia também

Comentário