Centro Hospitalar do Oeste aumenta a atividade assistencial no 1.º semestre de 2022

centro hospitalar do oeste

 

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO), refere que no primeiro semestre de 2022, registou “um importante aumento da sua atividade assistencial comparativamente com os primeiros seis meses de 2021, bem como com o mesmo período de 2019 (o último que pode ser utilizado como referência do período pré-pandemia)”.

Segundo os dados apurados pela instituição “foram realizadas mais consultas e cirurgias” e o número de sessões de Hospital de Dia “também sofreu um acréscimo”.

Assim no primeiro semestre de 2022 foram realizadas, nas unidades hospitalares do CHO:

  • 82 352 consultas médicas
    (mais 2 284 (+2,9 %) do que em 2021 e mais 7 682 (+10,3%) do que em 2019)
    …………………..
  • 4 338 cirurgias
    (mais 40,8% (+ 1 257) no total de cirurgias que em 2021, e mais 661 cirurgias (+15%) do que em 2019)
    …………………..
  • 7 467 sessões de Hospital de Dia
    (mais 8,5% (+ 582) do que em 2021 e mais 1 228 sessões do que em 2019)

Quanto às listas de espera, no caso das consultas, o tempo médio de espera aumentou em 6,8 dias em relação em 2021. Já o tempo médio de espera para cirurgia diminuiu 7,5 dias entre junho de 2021 e junho de 2022.

Até ao final de junho de 2022, os serviços de urgência das três Unidades Hospitalares do CHO registaram 83 143 episódios de urgência, o que reflete num aumento de 47,9%, que corresponde a mais 26 926 atendimentos do que em junho de 2021.

O CHO refere que “o reforço do aumento da atividade assistencial no Centro Hospitalar do Oeste é demonstrativo do profissionalismo, do empenho e da dedicação dos Profissionais do Instituição, que continuam focados e comprometidos em prestar os melhores cuidados de saúde à população utente, apesar dos desafios diários.”

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.

 

Leia também

Comentário