Militares da Escola das Armas no Patrulhamento de Vigilância e Deteção de Incêndios Rurais

 

O Exército anunciou ontem, que em resposta à solicitação da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e no âmbito de protocolos municipais, empenhou militares em várias frentes.

Estes militares têm colaborado “na abertura de acessos, no combate indireto ao incêndio e na consolidação do rescaldo” e reforçam o Dispositivo Integrado de Vigilância e Deteção de Incêndios Rurais. De acordo com o Exército Português, entre os militares ativados por protocolos municipais, encontram-se mobilizados militares da Escola das Armas.

Ontem estiveram empenhados em Ações de Patrulhamento de Vigilância e Deteção de Incêndios Rurais, dois Destacamentos de Engenharia, um do Regimento de Engenharia N.º 1 (Tancos) e um da Brigada Mecanizada (Santa Margarida), bem como, militares da Escola das Armas (Mafra), da Escola dos Serviços (Póvoa de Varzim) e dos  Regimentos de Comandos (Serra da Carregueira) e de Infantaria N.º 1 (Beja) e N.º 19 (Chaves),  .

[Imagem: EP]

Leia também

Comentário