Maternidade do Centro Hospitalar do Oeste realizou 12 435 partos desde 2013

 

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) emitiu hoje um comunicado acerca da Maternidade do Centro Hospitalar do Oeste, maternidade que desde 1 de junho de 2013 está se centralizada  na Unidade de Caldas da Rainha.

O comunicado refere que desde junho de 2013 realizaram-se:

  • 12 435 partos
  • 14 047 internamentos
  • 90 311 episódios de urgência
  • 2 822 foram acompanhados na Unidade de Cuidados Neonatais

O Serviço de Obstetrícia do CHO é composto por “área destinada à Urgência de Obstetrícia e Ginecologia, Unidade de Internamento de Curta Duração, Bloco de Partos, Unidade de Cuidados Especiais Neonatais (UCEN) e 27 camas para internamento de grávidas e puérperas”.

O serviço conta com 10 médicos obstetras, 57 enfermeiros, 4 assistentes técnicos, 24 assistentes operacionais, médicos pediatras, médicos anestesistas e técnicos de saúde nas áreas de fisiatria, medicina interna, psicologia, nutrição e serviço social.

Existindo desde 2016, o curso gratuito de Preparação para o Parto e Parentalidade, ministrado por uma equipa de enfermagem especializada, contou com 2180 participantes.

De acordo com o mesmo comunicado, “o Serviço de Obstetrícia é um dos Serviços mais agraciados” desde centro hospitalar, tendo sido contabilizados “cerca de 136 elogios provenientes de utentes que passaram pela maternidade do CHOeste”.

A terminar, o CHO afirma que numa altura em que muito se tem falado nos serviços de Urgência de Obstetrícia e Ginecologia nos hospitais portugueses, o CHO deixou o “seu reconhecimento público para com os profissionais do Serviço de Obstétrica, pelo profissionalismo, empenho e dedicação na prestação de cuidados de saúde de qualidade à população que recorre à maternidade do Centro Hospitalar do Oeste”.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.

[Imagem: CHO]

Leia também

Comentário