Covid-19 | Concelho de Mafra “pisa” linha vermelha de retrocesso no desconfinamento

 

Segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde hoje divulgado, com uma incidência cumulativa a 14 dias, entre 02/06/2021 a 15/06/2021, a situação por concelhos era a seguinte:

  • 56 concelhos sem novos casos
  • 2 concelhos em risco muito elevado: Odemira e Ribeira Grande
  • 6 com risco elevado: Sardoal, Sesimbra, Sertã, Lisboa, Albufeira e Grândola
  • 32 com risco moderado: Lagoa (Açores), Arruda dos Vinhos, Cascais, Sobral de Monte Agraço, Barreiro, Ponta Delgada, Oeiras, Sintra, Odivelas, Mafra, Moita, Braga, Almada, Seixal, Montijo, Vila Franca de Xira, Portalegre, Palmela, Sines, Amadora, Trancoso, Lagos, Loures, Setúbal, Alcochete, Loulé, Fronteira, Monforte, Paredes de Coura, Constância, Vimioso e Águeda
  • 212 com risco baixo a moderado

O concelho de Mafra encontravam-se entre os 32 concelhos em risco moderado e se na próxima semana mantiver estes valores – ou aumentar- irá recuar no processo de desconfinamento. O concelho de Mafra, com 185 casos por 100 mil habitantes, ocupa a 18.ª posição (entre os 308 municípios do país) em relação à incidência cumulativa.

Torres Vedras encontravam-se entre os 212 com risco baixo a moderado, com uma incidência cumulativa a 14 dias de 66 casos por 100 mil habitantes, ocupando a 87.ª posição.

 

O concelho de Mafra era 18.º com uma incidência cumulativa a 14 dias de 185 casos.

Entre os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa, o concelho de Mafra é o 8.º com maior grau de incidência.

 

 

 

 

O concelho de Torres Vedras era 87.º, com uma incidência cumulativa a 14 dias de 66 casos.

Entre os 12 municípios da Comunidade Intermunicipal do Oeste, o concelho de Torres Vedras é o 6.º com maior grau de incidência, ficando apenas atrás de Arruda dos Vinhos e Alenquer.

Em relação aos 16 concelhos do distrito de Lisboa, Mafra é o 8.º município com maior incidência, enquanto Torres Vedras está na 13.ª posição.

 

Uma das causas apontada como a possível causa da subida elevada do número de novos casos na área metropolitana de Lisboa é a Variante Delta, variante que pode vir a tornar-se dominante nas próximas semanas em Portugal.

 

Lembre-se que o vírus “ainda não se foi embora” ele ainda circula na comunidade por isso:

  • mantenha o distanciamento físico
  • use mascara
  • higienize as mãos

 

   

Leia também