Exposição | A arte de Sintra da pré-história à contemporaneidade

PUB

Amanhã, quinta-feira, às 19h, será inaugurada no Museu das Artes de Sintra (MU.SA), a exposição “No Reino das Nuvens: os Artistas e a Invenção de Sintra”. A exposição, “a mais completa exposição de arte sobre Sintra”, apresentará mais de 200 obras de arte e terá a curadoria de Victor dos Reis.

Chatêau de Sintra, 1848, daguerreótipo de Wenceslau Cifka (1811-1883); Cinco Artistas em Sintra, 1855, pintura de João Cristino da Silva (1829-1877); Globo Celeste, 1575, de Christopher Schissler (c.1531-1608); Sem Título, 2020/2021, pintura de Pedro Cabrita Reis (1956); Quero Tudo de ti, 2006, escultura de Rui Chafes (1966) são algumas das obras de arte em exposição nesta iniciativa integrada nas comemorações dos 25 anos da classificação de Sintra como Paisagem Cultural da Humanidade pela UNESCO.

A exposição – No Reino das Nuvens: os Artistas e a Invenção de Sintra – procura, através da reunião de obras de diferentes criadores e períodos históricos (da pré-história à contemporaneidade), expressar e celebrar as múltiplas formas como, desde tempos imemoriais, esta montanha e o seu território atraiu a atenção e a imaginação dos artistas e estimulou a sua criatividade.

O Reino das Nuvens: os Artistas e a Invenção de Sintra é, assim, uma exposição sobre arte, artistas e a sua longa e íntima relação com este lugar, ao mesmo tempo natural e cultural e, nesse sentido, continuamente idealizado, imaginado e construído. Reúne obras de artes plásticas, incluindo muitas que foram realizadas propositadamente, mas também peças arqueológicas e outras que habitualmente não são classificadas como arte, combinadas com alguma da literatura inspirada por Sintra.

[imagem: CMS]

 

Leia também