Mafra | Plano de Sustentabilidade da Reserva Mundial de Surf da Ericeira

Reserva Mundial de Surf

Nascia na Ericeira, a 14 de outubro de 2011, a Reserva Mundial de Surf da Ericeira, 1.ª a nível europeu e a 2.ª a nível mundial.

A organização internacional Save the Waves Coalition atribuiu-lhe esta consagração devido à “qualidade e à consistência das ondas, à importante história e cultura de surf local, à riqueza e sensibilidade ambiental da área e, ainda, à forte mobilização da comunidade”.

A reserva, com as suas 7 ondas: Pedra Branca, Reef, Ribeira d’Ilhas, Cave, Crazy Left, Coxos e São Lourenço estende-se ao longo de 4 Km, entre as praias da Empa e de São Lourenço. A diversidade de ondas na área, com os seus vários graus de dificuldade, oferece oportunidades consistentes para todos os níveis de surfistas, dos iniciantes aos profissionais.

A reserva ganhou, em junho de 2016, um Centro de Interpretativo e em 2017 passou a ter um guardião, uma estátua da autoria de José Queiroz.

“O surfista apresenta-se como se tivesse sofrido uma transformação anatómica causada pela adaptação ao meio aquático, inspirada pelo próprio movimento da água. Desta forma, assinala-se a extraordinária capacidade de adaptação do Homem, reinventando-se para evoluir.” José Queiroz

A 13 de janeiro deste ano, a Câmara de Mafra assinou, por consulta prévia, um contrato com vista à elaboração do Plano de Sustentabilidade da Reserva Mundial de Surf da Ericeira.

O  contrato, com o valor de 26.445,00€ foi oferecido à B+ Formação e Consultoria, Lda, que dispõe de 11 meses para apresentar o plano de sustentabilidade da reserva, sendo que, até à data de hoje tinha de apresentar o estudo referente ao Diagnóstico de Sustentabilidade,  correspondendo à Fase 1 do projeto.

 

 

 

   

Leia também