Ano novo… Preços novos

Com a entrada de 2021 chegou o sobe e desce dos preços de alguns bens e serviços.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou as tarifas e os preços para a energia elétrica a vigorar a partir do dia 1 de janeiro. Em 2021 o preço da eletricidade irá reduzir-se em 0.6% para os consumidores do mercado regulado (menos de um milhão).

Tal como em 2020, as portagens nas autoestradas portuguesas não deverão sofrer aumentos em 2021.

Não se preveem aumentos nas rendas em 2021. Apenas em contratos antigos, anteriores a 1990, os senhorios podem aumentar a renda, uma vez que a lei prevê um regime especial de atualização, tendo em vista a aproximação destas rendas aos valores de mercado.

Nas Telecomunicações, a MEO admite que irá proceder à atualização do preço base de mensalidade em tarifários/pacotes. A Vodafone diz que não estão previstos aumentos generalizados de preços. Já a NOS refere que não vai atualizar os preços em 2021

No sector dos transportes, e de acordo com a informação divulgada pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, os preços do transporte público coletivo de passageiros não vão alterar-se em 2021, à exceção dos preços das viagens no Alfa Pendular, que irão aumentar 0,5%.

Ainda no sector dos transportes, no Imposto Único de Circulação (IUC) (“selo do carro”) não ocorrerão alterações de preço em 2021.

De acordo com o Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT), as Inspeções Periódicas Obrigatórias (IPO) vão baixar ligeiramente em 2021.

O tabaco deverá aumentar cerca de10 cêntimos no preço de venda ao público de cada maço.

Finalmente, o preço do pão deverá aumentar, uma vez que se devem verificar subidas nos preços das matérias-primas e que o salário mínimo nacional também aumentou.

 

Leia também