Torres Vedras e Lourinhã | Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro com 145 milhões de anos

Os fósseis de uma nova espécie de dinossauro carnívoro terópode foram encontrados por paleontólogos -portugueses e espanhóis – nas duas últimas décadas, nas jazidas das praias de Valmitão (Lourinhã) e de Cambelas (Torres Vedras).

Localidade e horizonte – Praia de Valmitão, na localidade de Ribamar e município de Lourinhã (região centro-oeste da bacia lusitana, Portugal). Formação Praia da Amoreira-Porto Novo (Kimmeridgian superior)

Foi apelidado de “Lusovenator santosi”. “O nome genérico é composto pelas palavras latinas Luso , que se referem a Lusitania, a província na Hispânia Romana relacionada ao Portugal atual e venator , da palavra latina caçador; o nome específico santosi em homenagem a José Joaquim dos Santos, que encontrou e guardou o holótipo.”

O Lusovenator santosi tem 145 milhões de anos, vivia no hemisfério norte e pertence ao grupo dos carcharodontossauros.

A nova espécie pertencente ao Jurássico Superior de Portugal, o que segundo Elisabete Malafaia reforça a tese de que a Península Ibérica é uma “região fundamental para compreender o processo de dispersão deste grupo de animais no hemisfério norte durante o final do Jurássico, vários milhões de anos antes destes dinossáurios se tornarem os maiores predadores terrestres no hemisfério sul, no final do Cretácico”.

O artigo de Elisabete Malafaia, Pedro Mocho (Universidade de Lisboa), Fernando Escasso e Francisco Ortega, investigadores ligados à Sociedade de História Natural de Torres Vedras e à Universidade Nacional de Educação à Distância de Madrid (Espanha) foi este mês publicado no Journal of Vertebrate Paleontology.

[Imagens do artigo]


O Jornal de Mafra e a DGS Aconselham


Mantenha-se protegido
Cuide de si, cuide de todos!


   

Leia também