Esta será uma Páscoa “diferente do tradicional” diz António Costa

O Primeiro-Ministro, António Costa disse hoje que “o País vai entrar no mês mais crítico desta pandemia, pelo que é fundamental que nos preparemos para ele”.

António Costa acrescentou que “o vírus só vai onde o levamos, porque somos nós que o transportamos e, por isso, é fundamental movermo-nos o menos possível e mantermo-nos o mais isolados possível. Se o fizermos, não estamos a transmitir o vírus a ninguém, nem a correr o risco de sermos contaminados”.

Em relação à época da Pascoa, que se aproxima, o Primeiro-Ministro refere que vai ter de ser uma Páscoa “diferente do tradicional” na qual “as pessoas não podem ir à terra, não podem ir passar férias ao Algarve” e “as famílias numerosas não vão poder celebrar a Páscoa reunidas”.

Será um “sacrifício grande para todos, mas que é essencial para nos salvarmos a todos. A melhor forma de estarmos juntos é estarmos separados”, reforçou António Costa.

“O combate a esta pandemia depende, sobretudo, de cada um agir com responsabilidade, com disciplina.”

   

Leia também