PS Mafra reuniu com a administração da Mafrense” e AML cria condições para aumentar frequências dos autocarros

[sg_popup id=”24045″ event=”onLoad”][/sg_popup]

PS Mafra reuniu com a administração da Mafrense” e AML cria condições para aumentar frequências dos autocarros

 

Desde a entrada em vigor dos novos passes, em, 1 de abril de 2019, que aumentaram muito as reclamações relativas aos serviços prestados pela transportadora Mafrense (Barraqueiro) –  carreiras cheias, atrasos e falta de desdobramentos – tendo-se agravado em meados de setembro, com o regresso às aulas e o regresso “à normalidade” no pós-ferias.

Os dados revelados pela empresa em outubro mostram aumentos de procura na ordem dos 109% em relação a setembro de 2018, nas carreiras diretas entre Ericeira e Lisboa e de 60% nas carreiras diretas Mafra-Lisboa e Venda do Pinheiro-Lisboa.

A gravidade destes problemas originaram já uma Carta Aberta enviada a várias instituições e uma petição online denominada “Pelos transportes públicos entre o concelho de Mafra e Lisboa”

O PS Mafra solicitou uma reunião com a administração do Grupo Barraqueiro, destinada a discutir estes problemas e os seus reflexos no concelho de Mafra.

Essa reunião aconteceu ontem e em comunicado, aquele partido político  refere que:

“Numa conversa franca e aberta os socialistas de Mafra colocaram as suas preocupações e questões, foi também dado a conhecer as queixas que os utentes da Mafrense têm vindo a apresentar.

Por parte da administração da Barraqueiro existe toda a abertura e vontade de responder de forma eficaz ao aumento da procura, sendo que nos foram apresentados dados sobre o esforço que está a ser feito, quer a nível de desdobramentos dos autocarros, quer através dos seus trabalhadores.

De forma a que seja rapidamente resolvida a questão, o PS de Mafra decidiu solicitar uma reunião com caracter de urgência á AML (Área Metropolitana de Lisboa), de forma a que todos os assuntos e problemas sejam respondidos o mais rapidamente possível e que os passageiros tenham o serviço a que têm direito.”

Entretanto, segundo avançou hoje a agência Lusa a “Área Metropolitana de Lisboa está a autorizar as operadoras de transportes a aumentar os horários para responderem às queixas de utentes e ao aumento da procura que os novos passes estão a criar desde abril”.

Artigos Relacionados