11 de outubro | Dia Mundial do Combate à Obesidade

Assinala-se hoje, 11 de outubro, o Dia Mundial do Combate à Obesidade

 

A Direção-Geral da Saúde (DGS) destaca a problemática da obesidade infantil em Portugal, que segundo o estudo mais recente do COSI (Childhood Obesity Surveillance Initiative), entre 2008 e 2019 existiu uma “diminuição da prevalência de excesso de peso nas crianças portuguesas” Embora segundo o mesmo estudo “o excesso de peso (incluindo a obesidade) atinge 29,6% das crianças analisadas e a obesidade está presente em 12% das crianças analisadas neste estudo com idades compreendidas entre os 6 e os 9 anos”.

Os erros alimentares são os principais responsáveis por estes números e a DGS destaca os principais hábitos alimentares inadequados das crianças portuguesas:

  • Segundo dados mais recentes, cerca de 25% das crianças dos 1 aos 3 anos tem um consumo de lacticínios superior ao recomendado diariamente.
  • No que respeita ao consumo de hortícolas 52% das crianças não consome diariamente hortícolas no prato e 55% não atinge a recomendação para a ingestão diária destes alimentos.
  • O consumo elevado de produtos açucarados é outro comportamento que destacamos. Cerca de 17% das crianças dos 1-3 anos, e 52% das crianças em idade pré-escolar ingerem diariamente bebidas açucaradas (néctares e refrigerantes). O mesmo acontece com a categoria das sobremesas doces, no qual 10% das crianças dos 1-3 anos consome diariamente sobremesas doces. Na categoria dos snacks doces e salgados verifica-se, igualmente, um elevado consumo, no qual estes representam 5% dos alimentos ingeridos pelas crianças diariamente.
  • Por último, destacamos a elevada ingestão de sal pelas crianças, onde o consumo em crianças dos 1-3 anos é 87% acima do limite superior para a ingestão de sódio e 99% para crianças em idade pré-escolar.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) revelou que 92 milhões de cidadãos estão em risco devido à obesidade, uma em cada quatro pessoas nos países da OCDE é obesa.

Relativamente a Portugal, o relatório da OCDE, refere que:

[Imagem: Relatório da OCDE- tradução JM]
Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados