Pré-aviso de Greve na Tapada nacional de Mafra para 11 de setembro

Pré-aviso de Greve na Tapada nacional de Mafra para 11 de setembro

 

O Sindicato dos trabalhadores em funções públicas e sociais do sul e regiões autónomas (STFPSSRA) emitiu um pré aviso de greve abrangendo  os trabalhadores da Tapada Nacional de Mafra, para quarta feira, 11 de setembro de 2019.

Segundo o STFPSSRA, os objetivos desta greve passarão pela “defesa do vinculo público; contra as práticas de assédio moral e pelo fim das pressões praticadas sobre os trabalhadores; contra a falta de condições de trabalho; pela contratação de pessoal; em defesa do património ambiental e edificado; pelo cumprimento do Plano Operacional da Defesa da Floresta Contra Incêndios“.

Este sindicato, em nota enviada á comunicação social justifica esta greve porque, segundo afirma, verificar-se-a na Tapada de Mafra “uma falta de vinculo adequado, a existência reiterada de assédio moral comprovado pela ACT, situação conhecida pela tutela que ao nada fazer é cúmplice da mesma, a clamorosa e criminosa falta de pessoal, coloca em causa as condições de trabalho e saúde dos trabalhadores assim como a missão da Tapada”, bem como “a utilização dos trabalhadores para todo o tipo de funções, sem respeito pelo conteúdo funcional e o esvaziamento das funções cometidas, provoca desregulação das actividades da Tapada e incumprimento das normas legais de protecção ambiental e de defesa da floresta contra incêndios”.

Os sindicarmos pretendem a demissão de Paula Simões, Diretora da Tapada Nacional de Mafra.

Atualizado a 4SET19 às 19:22

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

2 Thoughts to “Pré-aviso de Greve na Tapada nacional de Mafra para 11 de setembro”

  1. CSimão

    Devem corrigir o nome da estrutura sindical que convoca a greve e denuncia a grave situação que se passa na Tapada

    não é o STAL mas sim
    Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA)

    1. Tem o leitor toda a razão. Muito obrigado pela chamada de atenção.
      Já corrigido no texto do artigo.

Comments are closed.