Torres Vedras | Ninho de Vespa Asiática detetado e eliminado no Ameal

Ninho de Vespa Asiática detetado e eliminado no Ameal, em Torres Vedras

 

Nos últimos dias, vários exemplares da vespa velutina (asiática) tinham sido já avistados no concelho de Torres Vedras, na localidade de Boavista, Freguesia de Silveira, e em Ermegeira, União de Freguesias de Maxial e Monte Redondo.

Na 2ª feira foi identificado e localizado um ninho desta espécie na localidade de Ameal. O alerta foi dado por um munícipe que detetou o ninho num alpendre do seu quintal, tendo a validação e a identificação da espécie sido efetuada pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, pelo Gabinete Técnico Florestal e pelo Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento Territorial da GNR de Torres Vedras.

Logo no dia em que foi detetado,  terão sido tomadas todas as diligências do Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina, destinadas à mitigação do problema e ainda na 2ª feira, uma empresa especializada procedeu à eliminação e neutralização do ninho .

Esta espécie exótica de abelhas é uma espécie invasora, sendo um dos insetos mais perigosos para o ecossistema. Esta vespa é extremamente agressiva para outros insectos e para o ser humano. A vespa asiática põe em risco a sobrevivência das abelhas e dos insetos que polinizam as plantas.

Trata-se de uma vespa de “grandes dimensões, com cabeça preta e face laranja, amarelada. O corpo é castanho-escuro ou preto, aveludado, delimitado por uma faixa fina amarela e com um único segmento abdominal amarelado-alaranjado na face dorsal. As asas são escuras e as patas castanhas com as extremidades amarelas. O tamanho varia entre os 2,5 e os 3 cm, sendo, contudo, uma das maiores espécies de vespas. A rainha pode ter até 3,5 cm”.

 

Ficha de identificação da espécie

Ficha de identificação de ninhos

O procedimento de atuação no caso de deteção desta espécie é o seguinte:

À semelhança do que acontece com as picadas de outras vespas e abelhas, quando perturbada, esta espécie também poderá representar um risco para as pessoas, devido à sua picada.

Sempre que seja identificado um ninho de vespa asiática, não interfira com o mesmo e contacte de imediato o Serviço Municipal de Proteção Civil (261 320 764) ou a linha SOS Ambiente (808 200 520), comunicando a sua localização.

Quando ocorre uma destruição de ninho em condições deficientes, e mesmo no caso da morte da vespa fundadora, as obreiras irão tentar reconstruir o ninho ou criar outros nas proximidades. Além disso, uma destruição ineficaz potencializa o comportamento defensivo da colónia, ou seja, aumenta a “agressividade” das vespas sobreviventes, o que poderá colocar em perigo a integridade física das populações que frequentem o local nos dias seguintes.

Tendo em consideração que a vespa asiática demonstra uma elevada agressividade quando incomodada nos ninhos, a destruição destes deve ser realizada por pessoal devidamente capacitado para o efeito, ou seja, devidamente protegido, munido dos equipamentos necessários e dotado de conhecimentos específicos.

[Imagem: CMTV]

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados