GNR da Ericeira – Militares acusados de peculato

GNR da Ericeira – Militares acusados de peculato

 

Fonte da GNR, depois de contatada pelo Jornal de Mafra a propósito da alegada existência de suspeitas de crimes de peculato recaindo sobre militares do posto da Ericeira, confirmou estarem a decorrer “os competentes processos internos, tendo os factos sido comunicados ao Ministério Público, entidade onde prossegue o respetivo inquérito“.

Segundo fontes locais ouvidas pelo JM, as investigações que estão a decorrer visam vários militares do posto da GNR da Ericeira centrando-se em alegados crimes de peculato, relacionados com o facto de haver militares a efetuar serviços para outras entidades que não aquela força militarizada.

O Jornal de Mafra confirmou entretanto que os militares alvo de inquérito no posto da Ericeira já terão sido afastados do serviço.

Embora confirmando a existência dos referidos inquéritos, a GNR foi muito parca em informações, tendo algumas questões colocadas pelo JM ficado sem resposta. Uma destas questões relacionava-se com a existência de um reduzido número de efetivos da GNR em serviço no posto da Ericeira, o que, a par da redução de efetivos resultante da ativação dos GIPS em época de incêndios, poderá resultar, nesta época turística, numa diminuição das condições de segurança pública na região. Saliente-se que esta redução de efetivos foi já reconhecida pelo Presidente da Câmara de Mafra numa reunião recente do executivo municipal.

Quisemos ainda saber se terão sido afastados militares na sequência desse inquérito, e em caso afirmativo, quantos? Qual o número de militares que servem no posto da Ericeira, nomeadamente na época de verão? E se já tinha ocorrido em 2017, no posto de Mafra, uma situação semelhante, mas todas estas perguntas ficaram sem resposta.

 

Atualizado a 19AGO19 às 21:58

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

One Thought to “GNR da Ericeira – Militares acusados de peculato”

  1. aderito

    conhecendo essa situação o que existiu foi falta de carter por parte do comandante sr. capitão Massa, em assumir o que disse em determinada reunião porque foi-lhe comunicado a problemática de falta de efetivos, necessidade de viaturas, e que os militares que foram nomeados para os serviços remunerados com conhecimento superior deslocavam-se nas proprias viaturas, porque o posto não tinha viaturas operacionais e para que a imagem da guarda não fica-se comprometida, mas todos os militares do posto fizeram esses serviços para quem não saiba até mesmo o denunciante desta noticia.

Comments are closed.