O futuro da farmácia do Hospital Beatriz Ângelo será decidido amanhã

A comissão representativa da iniciativa legislativa de cidadãos, que defende a manutenção e a abertura de farmácias nas instalações dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde foi ontem ouvida na Comissão de Saúde da Assembleia da Republica.

Esta comissão é constituída por representantes da Farmácia do Hospital Beatriz Ângelo e pela sua comissão de utentes, tendo o apoio da entidade gestora do mesmo Hospital e das quatro Câmaras Municipais por ele abrangidas (Mafra, Odivelas, Loures e Sobral de Monte Agraço).

Também ontem, foi estabelecido um cordão humano contra o fecho da Farmácia do Hospital Beatriz Ângelo (HBA).

Amanhã, 22 de fevereiro, na Assembleia da República será debatida e votada, na Sessão Plenária, a manutenção e abertura de farmácias nos hospitais públicos. Amanhã ficará pois decidido o futuro da farmácia do HBA, a única das 7 que abriram e que se mantém ainda em funcionamento.

Se a Iniciativa Legislativa não for aprovada, a farmácia HBA terá de encerrar no dia 1 de Abril.

Na farmácia do HBA, aberta 24 horas por dia, são atendidos mais de 500 utentes todos os dias, 120 durante a noite.

Quando se fala na falta de medicamentos nas farmácias, Eunice Reis Barata, farmacêutica e proprietária da farmácia referiu ontem na Comissão de Saúde que “o utente não sai do HBA sem medicamentos”, pois o hospital e a farmácia funcionam em articulação.

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados