Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra em conferência sobre as livrarias franciscanas

O Museu do Oriente reúne, Fernanda Campos, Frei Hermínio Araújo, Teresa Amaral e Teresa Lança Ruivo todos eles especialistas em livros raros e na sua conservação.

 

Data: 27 de outubro
Hora: 16h00
Local: Lisboa, Museu do Oriente

Entrada gratuita até limite da capacidade da sala (120 lugares)

 

Conferências:

“Um olhar sobre livros e leituras nos conventos da Província da Arrábida”
Doutora Fernanda Campos, especialista em livrarias conventuais franciscanas

O objetivo desta comunicação é traçar um breve historial sobre a instituição dos conventos arrábidos em Portugal e, nesse contexto, apresentar exemplos da importância atribuída aos livros e à leitura bem como os princípios estatutários por que se regia a livraria comum e as de posse privada. Serão evocados exemplos de coleções bibliográficas de vários conventos, com destaque para o de Nossa Senhora da Piedade (Caparica).

 

Textos para uma biblioteca básica de espiritualidade
Frei Hermínio Araújo, especialista em livros franciscanos (Convento do Varatojo, Torres Vedras)

Seguindo a inspiração dos frades do Convento da Arrábida, que integram na sua Livraria algumas das principais e mais representativas fontes do saber, sugerimos cerca de uma centena de autores e uma centena e meia de textos para uma biblioteca básica de espiritualidade. Com a mesma inspiração, um dos principais critérios é a representatividade plural. Assim, esta biblioteca integra textos religiosos e não religiosos, até mesmo críticos em relação à religião, ou de uma “espiritualidade clandestina”, de autores como José Saramago, no dizer de Manuel Frias Martins. Sendo a sugestão feita em Portugal, é evidente a percentagem de textos portugueses. Os autores franciscanos estão, por várias razões, abundantemente representados.

 

“Uma Ordem Religiosa: Duas Bibliotecas (Arrábida e Mafra)”
Dr.ª Teresa Amaral, bibliotecária do Palácio Nacional de Mafra

O conhecimento e por consequência as bibliotecas, foram desde sempre um fator de grande relevo para a Ordem Franciscana. A atestar tal facto, as normas e indicações indicadas nos Estatutos da Província de Santa Maria da Arrábida, na edição de 1698. É assim feita uma primeira abordagem aos livros que constam do acervo das duas bibliotecas: autores e temáticas.

 

“Convento da Arrábida: Um olhar sobre a conservação da livraria”
Dr.ª Teresa Lança Ruivo, responsável pela área e conservação de coleções da BNP

Nesta comunicação pretende-se abordar a importância do tratamento documental do acervo de livros pertencentes à Livraria do Convento da Arrábida, atualmente, custodiado pela Fundação Oriente, bem como, os principais problemas de conservação que a coleção apresenta. Também serão apresentados procedimentos de conservação que devem ser implementados para que a divulgação do acervo seja realizada em segurança contribuindo, assim, para a sua preservação.

Esta conferência marca o encerramento da exposição “Olhares sobre a Livraria do Convento da Arrábida” que está patente no Museu do Oriente.

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados