1 de abril, o Dia das Mentiras… Saiba como tudo começou

1 de abril

Hoje é Dia 1 de abril, o Dia das Mentiras… Saiba como tudo começou

 

1 de abril é sinónimo de Dia das Mentiras.

Manda a tradição, que neste dia as pessoas contem mentiras, pregam partidas e espalhem boatos, para assinalar a data.

A “tradição” cumpre-se anualmente em Portugal e noutros países europeus e ocidentais, onde é também conhecido como April Fools’ Day (Dia dos Tolos (de abril)), pesce d’aprile ou poisson d’avril (peixe de abril).

Reza a história que o Dia das Mentiras surgiu a partir de uma brincadeira de Carlos IX, rei da França. A 1 de abril de 1564, o rei Carlos IX instituiu o calendário Gregoriano, tendo decidido que o ano novo deveria passar a comemorar-se a 1 de janeiro.

Esta mudança gerou alguns protestos, uma vez que nem toda a população concordava, e alguns não aceitaram mesmo a mudança, continuando com a tradição antiga (o ano novo era comemorado a 25 de março, com a chegada da primavera). Por outro lado, uma parte da população não teve conhecimento desta mudança… ainda não existiam redes sociais.

A população que adotou o novo calendário decidiu então brincar com os “conservadores” e com as pessoas que não estavam informadas, enviando-lhes presentes e convites para festas inexistentes.

A brincadeira “viralizou” e não só em França, acabando por alastrar a outros países da Europa e mais tarde,a outros continentes.

Lembre-se que as “petas” do Dia das Mentiras devem ser feitas por diversão e não se destinam a prejudicar ninguém. Lembre-se também que há de estar alerta, mas sobretudo para as mentiras sem dia marcado.

O ano passado, o Jornal de Mafra comemorou o 1 de abril com a “notícia” José Ministro dos Santos será candidato à presidência da câmara em 2025.

Leia também

Deixe um Comentário