13 detidos na Operação “Africa Car”

Os 13 detidos esta semana por “criminalidade organizada, crimes de associação criminosa, furtos e receptação” foram ontem presentes “a primeiro interrogatório judicial. Doze dos arguidos são fortemente indiciados pela prática dos crimes de associação criminosa, furto, receptação e tráfico de estupefacientes de menor gravidade. A quatro dos arguidos foi aplicada a medida de coacção de prisão preventiva, ficando os demais arguidos sujeitos a TIR.“

Estas detenções aconteceram no passado dia 07 de Novembro, quando 200 elementos da PSP, GNR, ASAE e Autoridade Tributária, após “execução de mandados emitidos pelo MP fora de flagrante delito, pela prática, designadamente, dos crimes de associação criminosa, furto qualificado, recetação, detenção de arma proibida e tráfico de estupefacientes de menor gravidade.” apreenderam “inúmeras viaturas furtadas e demais objetos e produto dos crimes”.

Os arguidos desenvolviam esta actividade desde Março de 2017.

“(…) os principais arguidos tinham criado um grupo organizado com a finalidade criminosa permanente do furto de viaturas, as quais eram em seguida desmanteladas e vendidas por peças com destino a encomendas provenientes de Cabo-Verde. Para o efeito os arguidos desenvolviam uma atividade planificada, com distribuição de tarefas entre eles, angariação de indivíduos para a prática dos furtos, com distribuição dos elevados lucros ilícitos assim obtidos. Os arguidos dispunham de oficinas e terrenos onde procediam ao desmantelamento das viaturas furtadas, usando algumas delas para o negócio de salvados obtidos licitamente como foram de dissimularem a atividade criminosa indiciada. Os arguidos escolhiam viaturas da marca Toyotta Corrolla ou Hiace. “

A investigação, sob a direcção do MP, está neste momento na 1ª secção do DIAP de Sintra com a coadjuvação do Núcleo de Investigação Criminal da GNR.

[Imagem GNR]

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

Leave a Comment