A Voz do Leitor | Insuficiência Educativa na Freguesia do Milharado

 

Boa tarde,

Serve o presente para vos dar conhecimento de uma matéria que deveria ser por vós divulgada, relativamente à insuficiência educativa ao nível do ensino básico que se está a verificar na Freguesia do Milharado, na área de influência do Agrupamento de Escolas da Venda do Pinheiro.

Mudei-me recentemente para a freguesia do Milharado, em busca de uma melhor qualidade de vida para a minha família, um pouco de ar puro, e mais tempo para estarmos juntos, fora da azáfama da metrópole.
Adquirimos casa, pagamos impostos, e mudámo-nos de malas e bagagens para cá, depois de muita ponderação sobre todos os impactos que esta mudança iria ter na vida da mais pequena de 7 anos.

Tudo estava a correr bem, até solicitar-mos a transferência da minha filha para o 2º ano para as duas escolas que servem a nossa Freguesia, e que ficam praticamente à porta de nossa casa, a EB Professor João Dias Agudo e a EB do Milharado, a matrícula foi rejeitada por insuficiência de vagas em ambas as escolas, e foi recambiada de volta para a escola onde estava anteriormente, a dois Concelhos de distância, mais de 20Km, onde actualmente já não temos qualquer relação.
Questiona-mos o Agrupamento de Escolas, a Câmara, a DGEST, o IGEC, até a Junta de Freguesia, sem que até à data tenha sido resolvida a situação.

Um criança de 7 anos, residente do concelho de Mafra, freguesia do Milharado, ser escorraçada do Ensino obrigatório e privada de uma vida escolar estável, digna e próxima da sua nova morada, promovendo a sua autonomia e segurança nas deslocações casa-escola, é algo que deveria envergonhar qualquer autarca, vereador ou diretor escolar.

Todas as nossas esperanças de uma vida melhor no “Maravilhoso” Concelho de Mafra serão transformadas em mais horas dentro do carro em deslocações casa-escola, em mais encargos com combustível e portagens, e na consequente redução da qualidade do tempo passado em família.

Atentamente
Nelson Amorim

   

Leia também