Covid-19 | Mafra recua no desconfinamento e Torres Vedras entra para os concelhos em Alerta

 

“Portugal encontra-se neste momento claramente na zona vermelha”, quem o afirmou foi a ministra da presidência, hoje no final da reunião do conselho de ministros. Acrescentando que “não existem condições para prosseguir o plano de desconfinamento que estava previsto”. “Portugal têm os níveis de incidência preocupantes e não temos condições de avançar”.

O país manter-se-á por isso no estado de calamidade até ao próximo dia 11 de julho.

A utilização do Serviço Nacional de saúde ainda se encontra longe das linhas vermelhas estabelecidas, mas “temos neste momento um registo de crescimento dos internamentos e dos internamentos em UCI (….) temos por isso uma situação complexa e que exige a atenção de todos”. Segundo os dados apresentados pela ministra, na semana passada verificou-se um aumento de 34% no número de novos casos, de 30% nos internamentos e de 26% nos internamentos em cuidados intensivos (UCI).

Esta semana encontram-se 19 concelhos em situação de alerta: Alenquer, Avis, Castelo de Vide, Castro Daire, Chamusca, Constância, Faro, Lagoa, Mira, Olhão, Paredes de Coura, Portimão, Porto, Rio Maior, Santarém, São Brás de Alportel, Silves, Sousel, Torres Vedras.

25 concelhos, entre eles Mafra, encontram-se à mais de duas semanas com mais de 120 casos por cada 100 mil habitantes (ou 240 no caso dos concelhos de baixa densidade), o que significa que vão recuar nas medidas do desconfinamento. São eles: Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Barreiro, Braga, Cascais, Grândola, Lagos, Loulé, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odemira, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Vila Franca de Xira.

Nestes concelhos aplicam-se as medidas de risco elevado:

• Teletrabalho obrigatório quando as atividades o permitam;
• Restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22h30 (no interior, com um máximo de 6 pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo);
• Espetáculos culturais até às 22h30;
• Casamentos e batizados com 50 % da lotação;
• Comércio a retalho alimentar e não alimentar até às 21h00;
• Permissão de prática de todas as modalidades desportivas, sem público;
• Permissão de prática de atividade física ao ar livre e em ginásios;
• Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direção -Geral da Saúde (DGS);
• Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

Aos concelhos de Albufeira, Lisboa e Sesimbra passam a aplicar-se as medidas de risco muito elevado.

No próximo fim de semana voltará a ser proibida a circulação, de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) durante o fim de semana, entre as 15:00h do dia 25 de junho e as 06:00h do dia 28 de junho, sem prejuízo das exceções previstas, sendo permitida a circulação entre os 18 concelhos da AML.

A circulação, de e para a AML é permitida mediante a apresentação de comprovativo de realização laboratorial de teste para despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo ou, em alternativa, mediante apresentação do Certificado Digital COVID da União Europeia.

 

   

Leia também