Torres Vedras | Ministros da educação e da defesa visitaram ontem a secundária Madeira Torres

Na próxima 2ª feira, 18 de maio, na Escola Secundária Madeira Torres, cerca de 650 alunos de 11º e 12º ano regressarão às aulas presenciais. Os pais têm o direito de opção entre o regresso às aulas ou não, mas independentemente da opção dos pais, todos os alunos vão ter uma resposta educativa por parte do agrupamento. Esta informação foi transmitida ontem por Rita Sammer, diretora do agrupamento de escolas, aos ministros da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e ao ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, que ontem visitaram a escola.

A visita decorreu no âmbito da distribuição de equipamentos de proteção individual (EPI) por parte do Ministério da Educação, de forma a promover o regresso às atividades letivas presenciais em segurança.

A escola Madeira Torres, para além de receber o material de proteção individual (EPI) para os alunos da escola, servirá ainda de ponto de distribuição para outras escolas.

Segundo Tiago Brandão Rodrigues, a Proteção Civil de Torres Vedras iria hoje à escola de modo a marcar, de acordo com a normas da DGS, as zonas/bolhas onde cada uma das turmas se localizará e os circuitos dentro da escola, de modo a não existir contacto entre turmas, potenciando a segurança, de modo a ganhar “ a confiança dos alunos, dos professores e de todo os que não são professores mas também trabalham nesta escola”.

Os equipamentos foram entregues pelo Exército Português, uma vez que as Forças Armadas estão responsáveis pela distribuição de mais de 5 milhões de equipamentos de proteção individual e 17 mil litros de gel desinfetante, pelas 537 escolas do país, contando para isso com 19 centros logísticos, dos quais até ao final desta semana irá sair todo este equipamento.

João Gomes Cravinho referiu que as Forças Armadas estão onde os portugueses precisa, pelo que nestas últimas semanas tem andado nas escolas, tendo visitado as 537 escolas por duas vezes. Uma das vezes para promover a formação, a sensibilização e quando necessário realizar a desinfeção das escolas, e da outra vez, para distribuir o equipamento de proteção.

As aulas vão decorrer durante a manhã ou durante a tarde, dependendo do grupo em que o aluno esteja inserido, e a utilização da máscara será obrigatória desde a entrada do aluno na escola, até à sua saída do estabelecimento de ensino, estando também disponíveis várias zonas para a higienizarão das mãos.

Rita Sammer referiu que vão ser utilizadas as escolas, Madeira Torres e Padre Francisco Soares permitindo assim “espaçar melhor os alunos”.

A Proteção Civil de Torres Vedras estará na 2ª feira a acompanhar o 1º dia de aulas presenciais, de modo a “lubrificar os protocolos de atuação nesta nova realidade”.

Esta visita ministerial contou ainda com a presença de Carlos Bernardes, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, de Laura Rodrigues Vice Presidente da Câmara com o pelouro da educação e da Proteção Civil.

 

[Imagem: CMTV e EP]

   

Leia também