E se deflagrasse um incêndio no Palácio Nacional de Mafra?

O terrível incêndio que reduziu a escombros um dos monumentos onde mais história se fez na Europa, a Catedral católica Notre Dame de Paris, 1314 — Junto à catedral foi executado (queimado vivo) o último grão mestre templário, por ordem do Papa Clemente V 1431 — Coroação de Henrique VI de Inglaterra, no decurso da Guerra dos Cem Anos 1804 — Coroação de Napoleão Bonaparte e de Josefina de Beauharnais como imperador e imperatriz de França, na presença do Papa Pio VII 1909 — Beatificação de Joana d’Arc veio chamar…

Ler mais

EDITORIAL | Os estranhos sortilégios da comunicação social do concelho de Mafra

  Os estranhos sortilégios da comunicação social do concelho de Mafra Concorrência precisa-se   Nos últimos meses, os maus cheiros emanados a partir das instalações da Tratolixo na Abrunheira, Mafra, têm feito notícia no concelho. Este tema foi alvo de discussão em várias sessões da vereação da Câmara Municipal de Mafra, em vários artigos no Jornal de Mafra, incluindo respostas da Administração da Tratolixo a questões colocadas pelo JM, tendo-se assistido, mesmo, a “ameaça” (muito pouco credível, diga-se) de uma manifestação às portas da empresa que nos trata dos lixos.…

Ler mais

EDITORIAL | Abandono do glifosato por bondade (ou por medo)

Abandono do glifosato por bondade (ou por medo)   A Câmara Municipal de Mafra assinou ontem, em conjunto com todas as Juntas de Freguesia do concelho, um manifesto que representa a adesão ao programa da Quercus (Associação Nacional de Conservação da Natureza) designado “Autarquias sem Glifosato/ Herbicidas”. Muitos, mas muito anos depois de este tema ser discutido em todas as legislaturas da Assembleia Municipal de Mafra, inicialmente por iniciativa do partido os Verdes (CDU), secundado depois pelo PS e mais recentemente pelo PAN, sendo quase sempre tema de uma moção…

Ler mais

EDITORIAL | Centro Histórico de Mafra reabilitação urgente, precisa-se

Concelho de Mafra no Dia Nacional dos Centros Históricos   O concelho de Mafra, na verdade, é constituído por duas históricas centralidades urbanas – Ericeira e Mafra. A Ericeira é (foi) fundamentalmente uma vila piscatória, tendo servido, em tempos, de refúgio a gente abastada (gente que voltou em força), que por lá fez história. A vila serviu também de ponto de fuga para o último rei de Portugal, sendo essa, talvez, a sua história com mais História. Em termos históricos pouco mais haverá para dizer da Ericeira, para além da…

Ler mais

EDITORIAL || Em Mafra o PSD mete mais uma vez o PS “no bolso”

O PS deixou ontem cair aquela que foi a sua principal bandeira política durante os mandatos de Hélder Silva à frente da Câmara Municipal de Mafra. Na sessão da Assembleia Municipal, o PS Mafra tentou fazer a quadratura do círculo quando votou contra a manutenção do IMI na taxa máxima e simultaneamente, votou a favor do orçamento para 2019 apresentado pela maioria absoluta do PSD Mafra, onde as receitas do IMI surgem de acordo com a taxa máxima que a lei permite para este imposto. Sabemos bem que alguns políticos…

Ler mais

EDITORIAL | Ninguém nos vencerá pelo cansaço

Um detentor de cargo político não se guia por estados de alma. Importa pouco o nome de batismo, importa pouco a religião que professa ou a cor política de que é feito. Um detentor de cargo político não se guia por estados de alma, guia-se pela verdade, pela transparência, pela equidade, guia-se pelo respeito da lei e pelo espírito de serviço. Vem isto a propósito da realização, a 17 de outubro, de um evento na ala Sul do Palácio Nacional de Mafra, evento promovido por entidades públicas, as quais, alegadamente, teriam…

Ler mais

EDITORIAL | 4 anos que mudaram o panorama da comunicação social no concelho de Mafra

Há quatro anos atrás, por esta hora, estávamos a viver as primeiras horas do Jornal de Mafra, sem saber bem, o que o futuro nos reservaria. As expectativas eram muito moderadas, o staff era pouco numeroso, o investimento muito limitado e o concelho era/é pequeno, menos de 100 000 habitantes, com um panorama cultural (no sentido mais lato do termo) pouco famoso, com um poder político dominante já consolidado há muitos decénios, e com uma comunicação social, a nossa concorrência, estagnada e há muito tempo no terreno. Temos de confessar…

Ler mais

EDITORIAL || Mafra, um reino de faz-de-conta (com cortinas de fumo)

Mafra, um reino de faz-de-conta (com cortinas de fumo)   Demitiu-se António Galambas, tesoureiro da Junta de Freguesia de Mafra. Em Mafra, logo caiu um pesado e opaco manto negro sobre este acontecimento político. Nada que surpreenda, não a demissão, que essa, apesar de tudo, é uma agulha em imenso palheiro, mas o silêncio que caiu nesta sopa, como se fosse algo a que Mafra assista com frequência, não sendo, por isso, merecedor de mais do que de um profundo silêncio. Embora com silêncios, assistimos mesmo ao baixar de braços…

Ler mais

EDITORIAL || A insustentável leveza da oposição em Mafra

A insustentável leveza da oposição em Mafra   Por compreensíveis razões – quem está no poder é que faz obra, é que define metas, é que se ilumina ou se ofusca – a comunicação social e a opinião pública tendem a dirigir o seu olhar, mais para quem exerce o poder, do que para quem exerce  oposição. Acresce, no caso da comunicação social, daquela que não abdica de exercer a sua função plena, a obrigação de estar especialmente atenta ao exercício dos poderes, aos seus limites e aos meios utilizados…

Ler mais

EDITORIAL || Dia Internacional da Liberdade de Imprensa – É muito difícil trabalhar informação neste concelho

Comemora-se hoje o Dia Internacional da Liberdade de Imprensa. Mas que importância poderá ter esta comemoração, ou mesmo a simples invocação da liberdade de imprensa, num país como Portugal, num contexto onde a própria Constituição da República consigna no seu Artº 38, nº4, que: “O Estado assegura a liberdade e a independência dos órgãos de comunicação social perante o poder político e o poder económico, impondo o princípio da especialidade das empresas titulares de órgãos de informação geral, tratando-as e apoiando-as de forma não discriminatória e impedindo a sua concentração, designadamente…

Ler mais