Novas regras para utilização de trotinetas em Lisboa

 

O presidente da Câmara de Lisboa assinou esta semana um protocolo com os cinco operadores de trotinetas da capital, para organizar o tráfego e combater situações abusivas de utilização destes equipamentos na cidade.

Pontos de estacionamento próprios obrigatórios, limite de velocidade de 20 quilómetros por hora e limite de veículos em circulação, são as novas medidas para a utilização de trotinetas em Lisboa.

Quanto ao estacionamento, as trotinetas terão agora de ser estacionadas nos ‘hotspots’ instalados pela câmara pela cidade. Caso não estacione nestes locais, não será possível dar por concluída a viagem, pelo que continuará assim a pagar o serviço.

Ficará assim proibido o estacionamento de trotinetas “nos passeios, em edifícios históricos, nas zonas próximas das entradas nos monumentos, nos acessos ao metro, em lugares de estacionamento, entre outros“. Passa também a ser proibida a circulação nos passeios e em sentido contrário ao trânsito.

A câmara queria aplicar um limite mais baixo, mas operadores e autarquia acordaram que a velocidade máxima permitida passa a ser de 20 quilómetros por hora (atualmente chega a atingir os 30 km/hora).

Também o número máximo de trotinetas em circulação foi estabelecido, passando a 1500 por operador nos meses de inverno e 1750 durante o verão (atualmente circulam mais do que 15 mil trotinetas).

Estas medidas foram adotadas a partir de 9 de janeiro, mas os operadores têm 60 dias para se adaptarem.

 

Leia também

Comentário