Festas da Cidade de Torres Vedras | Programa para 12 de novembro

 

Termina hoje a edição deste ano das Festas de Torres Vedras.

As com um programa com música e desporto, para além dos festivais do pastel de feijão e do vinho, entre outras iniciativas.

O programa para hoje é o seguinte:

09h00 – Torneio de petanca da cidade de Torres Vedras – doublet
Local: Praça da Liberdade (em frente ao posto da Polícia de Segurança Pública)

Desporto simples, exercita, contudo, capacidades mentais e físicas que vão para além das exigidas num passatempo banal.
Os praticantes desenvolvem concentração, habilidade, inteligência, paciência, estratégia e resistência muscular.


Das 10h00 às 17h00 – São Martinho compras e vinho
Local: Centro histórico de Torres Vedras

“São Martinho, Compras e Vinho” é uma iniciativa que decorre nas ruas do centro histórico da cidade e integra ações de promoção do comércio tradicional.
A animação começa no período da manhã nas ruas do centro histórico e prolonga-se para o período da tarde.


Das 10h00 às 12h30 – Viravadio
Local: ruas do centro histórico de Torres Vedras

ViraVadio é um trio incomum onde alinham acordeão, gaita-de-fole e percussão! A sua música assenta em reportório onde a sonoridade dos instrumentos tradicionais são o mote para garantir ambientes festivos apelando à cultura de raiz popular. Um coletivo musical que evoca o imaginário tradicional português, garantem uma arruada muito animada.


Das 10h00 às 12h30 – Torres Brass
Local: ruas do centro histórico de Torres Vedras

Torres Brass é um grupo torriense de 7 músicos, que utiliza a força sonora e a imponência dos instrumentos musicais de sopro e percussão para animar e contagiar o público com o poder e a alegria da música. Interpretando variados estilos musicais, a animação e a boa disposição estão sempre presentes.


11h00 – Passeio de máquinas agrícolas antigas
Local: Parque Regional de Exposições de Torres Vedras

Percurso:
Parque Regional de Exposições de Torres Vedras – Ponte de S. Miguel – Parque do Choupal – Rotunda de Wellington – R. Dr. Gomes Leal – Rotunda Villenave D’Ornon – R. Heitor Bernardes Botado – Av. Tenente Coronel João Luís de Moura – Largo de S. Pedro – Av. Tenente Valadim – Av. 5 de Outubro – Av. General Humberto Delgado – R. Henriques Nogueira – Av. 5 de Outubro – R. Santos Bernardes – R. Teresa de Jesus Pereira – R. Maria Barreto Bastos – Tribunal – R. Luís Augusto Albino – R. Raimundo Portas – R. S. Gonçalo de Lagos – Parque Regional de Exposições de Torres Vedras.


Das 15h00 às 17h00 – Moda em movimento
Local: Praça do Município

Este evento organizado pela ACIRO em coprodução com a Câmara Municipal de Torres Vedras, onde os estabelecimentos aderentes irão mostrar as suas coleções e produtos num desfile animado e surpreendente.


 

16h00 – Conferência “A importância do Convento da Graça na então vila de Torres Vedras”
Local: Sala de São Gonçalo, Convento de Nossa Senhora da Graça

A conferência A importância do Convento da Graça na então vila de Torres Vedras é apresentado por Paula Correia da Silva, na Sala de São Gonçalo, Convento de Nossa Senhora da Graça.


17h30 – Merenda do Acordeão com Tino Costa
Local: Associação de Socorros de A dos Cunhados (ASA)

Nas Merendas do Acordeão, inseridas no Festival Acordeões do Mundo, poderá desfrutar da sonoridade do acordeão, com atuações de tocadores tradicionais, e provas de vinhos doc e doces tradicionais.


17h30 – Merenda do Acordeão com Tiago Inácio e Rúben Alves
Local: Carvalhal Atlético Clube

Nas Merendas do Acordeão, inseridas no Festival Acordeões do Mundo, poderá desfrutar da sonoridade do acordeão, com atuações de tocadores tradicionais, e provas de vinhos doc e doces tradicionais.


21h30 – Festival das Vindimas
Local: Pavilhão Multiusos, Parque Regional de Exposições

O Festival das Vindimas celebra em 2022 a sua 42.ª edição, este ano com episódios online e final presencial, no dia 12 de novembro, no Pavilhão Multiusos que contará com presença de público.

 



De 1 a 12 de novembro 2022 – Montras de São Martinho

Nestas Festas de Torres Vedras os agentes económicos do centro histórico de Torres Vedras são convidados a decorar as suas montras com alusão às Festas de Torres Vedras, ao Vinho e ao São Martinho, na iniciativa “Montras de São Martinho”.
Esta iniciativa realiza-se entre 1 e 12 de novembro, no centro histórico de Torres Vedras.


De 27 de outubro a 12 de novembro – Exposição de máquinas agrícolas antigas
Local: Parque Regional de Exposições de Torres Vedras

Nesta mostra poderá ficar a conhecer as antigas máquinas com que se trabalhava os campos antigamente. Verdadeiras relíquias!


Exposição de jogos e brinquedos tradicionais do concelho de Torres Vedras: “No meu tempo era assim…”
Local: Atelier dos Brinquedos
Patente até 29 de janeiro 2023

No meu tempo era assim… Numa época em que brincar já não é o que era, vimos reavivar memórias para uns e mostrar novas brincadeiras para outros.

Nesta exposição pretende-se, de forma lúdica e pedagógica, mostrar como era e continua a ser importante a criatividade em algo tão simples como brincar.


Exposição Caminhar com São Gonçalo, de Lagos a Torres Vedras
Local: Museu Municipal Leonel Trindade
Patente até 28 de maio 2023

Percurso expositivo pelo Convento e Igreja de Nossa Senhora da Graça de Torres Vedras, da Ordem dos Eremitas Calçados de Santo Agostinho, que sucedeu ao antigo mosteiro situado junto à Porta da Várzea, do qual foi prior o Beato Frei Gonçalo de Lagos.
Ao longo do caminho, seguem-se os passos de São Gonçalo, numa exposição biográfica e iconográfica, percorrendo-se, igualmente, as memórias do Beato no espaço conventual, com  destaque para o seu túmulo, as suas relíquias e o altar que lhe foi dedicado.

São Gonçalo de Lagos em 3D
No âmbito da exposição Caminhar com São Gonçalo, de Lagos a Torres Vedras os participantes poderão levar para casa um conjunto de materiais para colorir e colar que darão aso a uma moldura alusiva a São Gonçalo de Lagos.
Este kit estará disponível na receção do Museu Municipal Leonel Trindade.


Flâneur ao centro – fotografia no espaço público
Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa Cruz
Patente até 27 de novembro

O azul do mar contrasta com o verde das vinhas que compõem a paisagem do território, que se assume como um dos maiores produtores de vinho nacionais, privilegiando a qualidade dos seus néctares. Em 2018, a dupla Torres Vedras e Alenquer foram Cidades Europeias do Vinho.
Mas não só de Baco, se vive e a cultura também faz parte da vivência do Concelho, que conta com museus, centros de interpretação, Biblioteca Municipal de Torres Vedras, galerias e o Teatro-Cine de Torres Vedras.
Em 2017, o “Flâneur – Novas Narrativas Urbanas” foi recebido no centro histórico de Torres Vedras, expondo dois artistas internacionais: Hajime Kimura e Sonia Hamza, no âmbito do Festival Novas Invasões. Seis anos passados, viajamos 16 km até ao litoral Torreense, e é em Santa Cruz que de 5 a 27 de Novembro, será instalada a estrutura modular retroiluminada de “Flâneur ao Centro”, que contará com o trabalho de 4 artistas: Catarina Botelho (PT), Fábio Cunha (PT), Joshua Phillips (GB), Róisín White (IE), no Largo Baptista da Costa.


Exposição de trabalhos do concurso de ilustração
Local: Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino
Patente até 21 de janeiro 2023

Farão parte da exposição as 25 ilustrações melhor pontuadas do Concurso Ciclismo Ilustrado (maiores de 18 anos e escolas), as quais serão exibidas na Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino.
Paralelamente, no Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho estará patente um vídeo original criado a partir das ilustrações expostas na Fábrica. Este vídeo estará em exibição a partir das 14h30, após a entrega de prémios aos vencedores do 1º Concurso de ilustração Ciclismo ilustrado.


Exposição de ilustração de Pedro Ferreira
Local: Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino
Patente até 21 de janeiro 2023

Esta exposição fala sobretudo nas memórias individuais e coletivas. Individuais no sentido de como cada um de nós percecionamos os momentos, como reagimos a esta e ou aquela situação, ou como nos recordamos daquela pessoa. Tudo isso numa visão pessoal. Por outro lado, as memórias coletivas são uma mesma coisa que é recordada por um conjunto de pessoas, no plural.
Ao pensar no ciclismo, e mais especificamente em Torres Vedras, é incontornável não referir o o nome de Joaquim Agostinho. Pessoa amada pelos seus conterrâneos, como por pessoas além-fronteiras. Tragicamente morre minutos depois de uma queda numa prova de ciclismo, provocada por um cão. Pouca sorte ou destino?
O melhor ciclista português de todos os tempos, excecional, fora do vulgar, grandioso. Assim é recordado. Quem o conhecia dizia “Era uma pessoa simples”. Assim é recordado. Enquanto pessoa e artista, esta exposição não pode deixar de ter alguma reflexão sobre o que podemos ser: entre podermos ser tudo ou nada.


[Imagens: CMTV/Montagem de capa: Jornal de Mafra]

Leia também

Comentário