Tapada Nacional de Mafra -Visitas: “À noite na tapada – A Brama”

 

“O outono é caracterizado pela diminuição das horas de luz diárias e da temperatura que induz a preparação das árvores caducifólias para o inverno. Antes que as folhas possam ser danificadas por condições ambientais adversas, a árvore deixa de investir energia nestes órgãos que vão acabar por cair. À medida que se vão degradando os vários compostos da folha, começando pela verde clorofila, manifestam-se outros pigmentos e as folhas mudam de cor.
Os vários tons de verde vão dando lugar a amarelos, laranjas, vermelhos e castanhos, com mais ou menos intensidade, mas resultando sempre numa mudança profunda da paisagem. É como se a floresta fosse um palco que se apresenta com um novo cenário. O Sol, mais baixo, projeta a luz com menos intensidade, contribuindo para a sensação de tranquilidade que envolve a floresta.
As espécies de flora e fauna adaptam-se às novas condições e começam novas fases dos seus ciclos de vida.
Aqui, o outono é também denunciado pelo ritual de acasalamento dos veados.”
Tapada Nacional de Mafra

Todos os anos a Tapada Nacional de Mafra organiza visitas “fora de horas” o visitante pode “sob a capa das estrelas” partir à descoberta destes rituais de acasalamento – “À noite na tapada – A Brama”.

As visitas são acompanhadas por um guia, e tal como no ano passado, decorrem em modalidade mista, ou seja, com uma parte do percurso pedestre e outra a ser feita de carro elétrico.

Datas: 23, 24 e 30 de setembro e 01 de outubro (1)
Hora: 19h00
Local: Tapada Nacional de Mafra

Duração: 150 min
Destinatários: maiores de 10 anos

Pode adquirir o seu bilhete no site da Tapada e nas bilheteiras habituais.

(1) As datas estão sujeitas a ajustamento, dependendo do início do ciclo de vida dos animais.

[Imagem: TNM]

 

Leia também

Comentário