Mafra prepara-se para construir uma nova Unidade de Saúde no Gradil

 

A câmara de Mafra prepara-se para assinar um protocolo de colaboração com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo destinado a “instalação da unidade de saúde de Mafra Oeste”.

Em documento municipal a que o Jornal de Mafra teve acesso pode ler-se: “verificam-se insuficiências crescentes na infraestrutura atualmente existente para a prestação de cuidados de saúde à população de Enxara do Bispo, do Concelho de Mafra, sendo, portanto, premente a necessidade daí decorrente de promover uma alteração no sentido do melhoramento das condições em que os referidos cuidados de saúde são prestados”.

O mesmo documento refere mais adiante, que “o Município de Mafra é dono e legítimo proprietário do prédio rústico denominado por “Mato dos Frades ou Besteiros”, com a área total de 12.750,00 m2, sito em EN 9-2, no Gradil, concelho de Mafra (…)” acrescentando que a ARSLVT e o Município de Mafra pretendem “estabelecer um compromisso tendente à adoção das diligências necessárias à construção de um edifício, na parcela de terreno, de que o Município é proprietário (…) com vista à instalação da Unidade de Saúde de Mafra Oeste (…)”.

Assim, aparentemente, esta nova unidade de saúde do concelho de Mafra será instalada no Gradil.

Para a instalação da nova Unidade de Saúde de Mafra Oeste, o Município de Mafra pretende “celebrar com a Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. (ACSS) um Contrato de Financiamento para apoio financeiro na realização de investimento”.

Mafra ficará com a competência de elaborar os projetos respeitantes à realização das obras de construção, do projeto de execução de arquitetura e das especialidades, de todos os atos necessários à abertura e ao desenvolvimento do procedimento pré-contratual para execução da empreitada e de realizar os arruamentos, estacionamentos e as infraestruturas.

Entre as competências da ARSLVT consta o “assegurar o normal funcionamento da unidade de saúde, após a realização dos trabalhos de construção, nomeadamente com o apetrechamento da unidade (equipamento médico, mobiliário e equipamento informático) e com os recursos humanos necessários ao funcionamento da mesma”.

A aprovação da assinatura do protocolo deverá ocorrer na reunião de executivo agendada para a próxima 6.ª feira.

Leia também

Comentário