Portugal pode ser atingido por detritos de foguetão chinês

 

A Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA) emitiu um comunicado sobre a “reentrada na atmosfera da Terra do grande objeto espacial Rocket Long March 5B (CZ-5B)”, um foguetão chinês.

Os Especialistas em vigilância e rastreamento espacial estimam que os detritos “provavelmente voltarão a entrar na atmosfera da Terra de maneira descontrolada entre 30 e 31 de julho de 2022”, entre as 09:14:49 de 30 de julho e as 18:08:49 de 31 de julho.

Tratando-se de uma reentrada descontrolada, é difícil prever exatamente a trajetória dos detritos e onde as peças irão cair, embora uma previsão mais detalhada possa estar disponível apenas algumas horas antes do impacto.

Uma das possíveis trajetórias de reentrada passa pelo sul da Europa, sendo a áreas/espaço aéreo que podem vir a ser afetados, as da Bulgária, França, Grécia, Itália, Malta, Portugal, Espanha.

De acordo com o comunicado, o foguetão chinês lançado a 24 de julho, “tem uma massa estimada variando entre 17 e 22 toneladas”, mas uma parte da estrutura será consumida pela elevada temperatura gerada com a entrada na atmosfera terrestre. A EASA estima que “até 9 toneladas de material podem sobreviver à entrada na atmosfera”, podendo o foguetão que cairá na Terra “medir cerca 30 metros”, o que o torna num dos “maiores pedaços de detritos que reentraram na atmosfera nos últimos anos”.

[Imagem: EASA]

Leia também

Comentário